uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
O maior presépio do Ribatejo saiu da garagem para o palácio

O maior presépio do Ribatejo saiu da garagem para o palácio

As cerca de 400 figuras em terracota que Eurico Ribeiro expunha habitualmente na sua casa na Póvoa de Santarém estão pela primeira vez expostas em Santarém, no Palácio Landal.

Edição de 21.12.2017 | Cultura e Lazer

A Fonte de Santa Clara, a Torre das Cabaças, o Padrão de Santa Iria, a Igreja de Santa Maria do Olival e as Salinas de Rio Maior são apenas alguns dos inúmeros monumentos ou sítios emblemáticos da região retratados no maior presépio do Ribatejo, que está em exibição até 14 de Janeiro de 2018 na sede da Associação Comercial de Santarém, no Palácio Landal, em Santarém.
O trabalho é da autoria de Eurico Ribeiro, 56 anos, residente na Póvoa de Santarém, que expunha habitualmente nesta quadra festiva as imagens em terracota na garagem da sua casa.O convite foi-lhe feito em meados de Novembro por Luís Mena e Helena Abreu, da empresa municipal Viver Santarém.
Apesar de ter ficado lisonjeado com o interesse pela sua arte, Eurico achou que já era muito em cima da hora e ao início negou o convite. “É preciso um grande protocolo para deslocar um presépio desta envergadura”, conta. O autor receava que o presépio fosse deslocado pois quando foi construído nunca pensou que fosse sair da sua garagem, nem estava preparado para tal.
A Viver Santarém garantiu a Eurico Ribeiro todo o apoio para que o presépio pudesse ficar em exposição em Santarém, assegurando o seu transporte até ao local da exposição, além de colocar uma equipa a trabalhar com o autor na sua montagem.
Apesar de a nova localização ser motivo de orgulho para Eurico nem todos ficaram contentes com a mudança. “Ainda há pouco uma senhora me disse que ficou triste por o presépio ter saído do local onde estava”, diz. Explica que as pessoas já estavam acostumadas a visitar o presépio na sua garagem e Eurico teme que apesar de a nova localização ter sido anunciada na comunicação social, muitas pessoas, principalmente as vindas de longe, vão à procura do presépio na sua antiga localização. “Não sei se foi uma boa aposta colocá-lo na cidade, ainda vou ver, tenho um bocado de receio”, admite.
O seu presépio é um trabalho inacabado. Eurico todos os anos junta mais e mais figuras e são os visitantes quem fazem as sugestões. A fama do seu presépio já vai muito para além da sua pequena localidade e já chegou ao estrangeiro. Apesar de a exposição só estar patente até 6 de Janeiro, o presépio vai permanecer no Palácio Landal até 14 de Janeiro a pedido de um conjunto de turistas, composto por cerca de cinquenta italianos, que vão visitar Santarém. Para mim é um grande orgulho ter pessoas vindas do estrangeiro propositadamente para ver o meu trabalho”, admite.

O maior presépio do Ribatejo saiu da garagem para o palácio

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...