O MIRANTE | 25-11-2022 10:00

Joaquim Inácio é o lider de uma empresa familiar com 90 anos

Joaquim Inácio é o lider de uma empresa familiar com 90 anos
GALARDÃO EMPRESA DO ANO
O administrador da Curtumes Fonte Velha, Joaquim Inácio, dedicou a vida de trabalho à empresa fundada pelo seu pai, Joaquim Francisco Inácio

Joaquim Inácio administra há muitos anos a empresa Curtumes Fonte Velha, criada em 1933 em Alcanena pelo seu pai.

O empresário gosta de equilibrar o risco com a ponderação e diz que não há grandes segredos para a longevidade da empresa, a não ser a capacidade de adaptação ao andar dos tempos e à evolução tecnológica, garantindo qualidade nos seus produtos.

Joaquim Inácio, 74 anos, é o continuador e administrador de uma empresa de base familiar criada em 1933 pelo seu pai, Joaquim Francisco Inácio. Diz que foi com naturalidade que chegou à administração da empresa Curtumes Fonte Velha, em Alcanena, tendo sucedido à mãe, que ficou à frente da fábrica de curtumes após a morte do fundador, em 1962.
Casado, pai de duas filhas e avô de três netos, Joaquim Inácio dedicou toda a vida profissional à Curtumes Fonte Velha - Joaquim Francisco Inácio, Sucessores, S.A.. Diz que nunca se colocou a questão de seguir outro caminho. Nasceu a cem metros da fábrica e já lá trabalhava nas férias de Verão, quando era estudante no liceu. Ainda frequentou o curso superior de Engenharia Química Industrial em Lisboa, mas a mobilização para a guerra colonial interrompeu-lhe os estudos e representou um corte radical com a sua vida anterior.
Depois de cumprir serviço militar em Angola durante três anos e meio, assentou praça na Curtumes Fonte Velha em 1974, já depois da revolução de 25 de Abril, primeiro como braço direito da mãe, depois como homem do leme. O ambiente não lhe era de todo estranho e esse, sublinha, era o caminho das pequenas empresas familiares, em que os filhos sucediam aos pais. Uma das suas filhas seguiu o mesmo percurso e também trabalha na empresa.
Joaquim Inácio define-se como um empresário que gosta de equilibrar o risco com a precaução e de ponderar devidamente as decisões. O puro arriscar é jogar no casino, diz, mas ressalva que sem algum risco não há investimento nem actividade empresarial. Quanto ao sucesso e longevidade de uma empresa com nove décadas que começou por produzir solas, o empresário afirma que não há grandes segredos, a não ser a capacidade com que têm conseguido adaptar-se ao andar dos tempos e à evolução tecnológica. “O meu pai teve a pulsão de trabalhar por sua conta e as coisas desenvolveram-se com alguma naturalidade. Não houve nada de extraordinário nem nenhuma acção iluminada”, diz.
De origens humildes, o empresário aponta os pais como personalidades inspiradoras da sua acção e forma de estar na vida, incutindo-lhe, pelo exemplo, o gosto pelo trabalho e a retirar dele satisfação para lá da compensação monetária.
O empresário aponta como alguns dos momentos mais difíceis da já longa vida da empresa a crise financeira que estalou em 2007-2008, mas também fases das décadas de 1960 e 1970, em que os mercados eram mais restritos. Actualmente, aponta como desafios a escalada dos custos de energia, o regresso da inflação e as crises sociais que podem resultar da guerra na Ucrânia.
À actual conjuntura de incerteza e instabilidade somam-se outras contrariedades com que muitas empresas hoje se debatem, como a dificuldade em encontrar mão-de-obra qualificada, a elevada carga fiscal e a burocracia da administração pública. Joaquim Inácio conclui com um exemplo paradigmático: a Curtumes Fonte Velha ainda aguarda a decisão final sobre um incentivo relativo a um investimento que já realizou em 2014.

Uma empresa com foco na optimização ambiental

A empresa Curtumes Fonte Velha é uma empresa de base familiar fundada em 1933 por Joaquim Francisco Inácio e que hoje tem o seu filho, Joaquim Inácio, como um dos administradores. A produção de pele curtida na fábrica de Alcanena é destinada sobretudo ao mercado de selaria e correaria para equitação e também à indústria de calçado, sendo a maior parte para exportação.
A empresa familiar é hoje uma sociedade anónima onde a família Inácio tem como parceiros na estrutura accionista uma empresa de componentes para calçado e uma empresa de produtos para equitação. No último exercício, que fechou a 30 de Setembro de 2022, a empresa teve uma facturação na ordem dos 8,4 milhões de euros. A pandemia de Covid-19 não afectou negativamente a actividade, tendo crescido mais de 20% em volume de negócios no último ano.
A Curtumes Fonte Velha conta com 40 funcionários e tem tido um percurso de investimento permanente em equipamento produtivo, com grande foco na optimização ambiental. No ano passado investiram cerca de um milhão e 100 mil euros e está previsto mais um milhão de euros de investimento para os próximos tempos. Aliar a produção à preservação do ambiente tem sido o mote da administração.
A empresa usa como processo de fabrico a curtimenta vegetal, uma técnica antiga que consiste na estabilização das fibras do couro com recurso a extractos naturais de origem vegetal, dispensando a utilização de metais pesados, o que o torna mais amigo do ambiente.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo