O MIRANTE | 27-11-2022 11:00

Uma empresa pioneira que construiu o sucesso com muito trabalho e honestidade

Uma empresa pioneira que construiu o sucesso com muito trabalho e honestidade
GALARDÃO EMPRESA DO ANO
Encarnação e Manuel Vieira, com a filha Sylvie, são os proprietários da Frescura Aromática

A Frescura Aromática produz mais de quarenta produtos diferentes e vende a mercearias, grandes superfícies, hotéis e comerciantes com bancas em mercados e praças.

A empresa, sedeada no Cartaxo, foi pioneira na introdução de novas ervas em Portugal. A empresa também vende para a ilha da Madeira e exporta para Cabo Verde estando preparada para exportar para outros países se surgir a oportunidade.

Encarnação Vieira e o marido, Manuel Vieira, criaram a Frescura Aromática Lda, empresa que se dedica à produção e venda de ervas aromáticas, há cerca de seis anos. Natural da ilha da Madeira, Encarnação Vieira emigrou com os pais para Nice, no sul de França, em criança. Os pais trabalhavam com flores e ervas e foi daí que nasceu a sua paixão por esta área. Os pais regressaram a Portugal e decidiram assentar arraiais no Cartaxo.
Já casada emigrou novamente para Nice, desta vez com o marido, onde trabalharam com o antigo patrão dos seus pais. Foi lá que nasceram os seus filhos, Sylvie, de 30 anos, e Bruno, de 23 anos. Após vários anos a viver no estrangeiro regressaram ao Cartaxo e em 2016 criaram a Frescura Aromática. A empresa familiar tem várias propriedades, uma em Almeirim e as restantes no Cartaxo, onde produzem as ervas aromáticas. Começam com as sementeiras e depois avançam para o embalamento, venda e distribuição.
A empresária lembra que, ainda não há muitos anos, em Portugal, no sector da restauração, as saladas eram apenas temperadas com sal, vinagre e azeite e agora já se usam ervas. A empresa foi pioneira na introdução de novas ervas em Portugal. A salsa, coentros e hortelã são as ervas mais vendidas. Mas o manjericão e o alecrim estão muito na moda e têm tido muita procura. Além de Portugal continental, a empresa vende para a Madeira e exporta para Cabo Verde. Se surgir a oportunidade Encarnação e Manuel Vieira estão prontos para exportarem para outros países.
Encarnação Vieira nunca pensou ser empresária sobretudo pela sua personalidade mais reservada, mas teve que se adaptar. O marido gosta de andar nos campos a fazer as sementeiras e a colher as plantas. A esposa e os filhos ajudam em todas as frentes sempre que é preciso. A empresária confessa que se não trabalhasse nesta área provavelmente seria cozinheira. Adora cozinhar e a família adora os seus pratos. Lasanha é o prato preferido, onde não faltam manjericão, salsa e aipo.
Trabalhar com a família nem sempre é fácil, mas o casal garante que conseguem separar os assuntos e deixar o trabalho à porta de casa. Os filhos Sylvie e Bruno já estão preparados para dar continuidade à empresa. A falta de mão-de-obra que sentem muitas vezes, sobretudo no último Verão, foi compensado com o trabalho da família. A concorrência é forte, mas o casal aposta em muito trabalho, qualidade dos produtos, pontualidade na entrega e transparência para com os clientes, factores importantes para o sucesso da empresa.

300 toneladas de ervas aromáticas colocadas no mercado num ano

A Frescura Aromática conta com 35 funcionários, mas precisa de mais para fazer face ao volume de negócios que está a atingir. Em 2021 facturou mais de um milhão de euros e em 2022 vai superar esse valor. No total, entre Outubro do ano passado e Outubro deste ano a empresa vendeu cerca de 300 toneladas de ervas aromáticas. Em 2022 foi o ano em que mais venderam manjericão.
O momento mais complicado da empresa foi durante a pandemia em que deixou de vender os seus produtos uma vez que a restauração, onde têm muitos clientes, fechou portas. “Tivemos que nos reinventar. Passámos muitas noites sem dormir a pensar como havíamos de fazer para dar a volta ao problema. Um dia um cliente ligou-me para lhe vender ervas para colocar nos cabazes que estava a vender e foi assim que retomámos a actividade aos poucos. Foi muito difícil, mas conseguimos. Assim que as portas abriram ao turismo voltamos a vender em força e estamos no melhor momento da empresa”, explica Encarnação Vieira.
O aumento dos preços a nível mundial fez com que a Frescura Aromática tivesse que aumentar também os seus preços no último Verão. A empresa funciona de segunda a sexta-feira das 08h00 às 17h00, mas Encarnação Vieira, o marido e os filhos estão sempre ligados e, por vezes, ao fim-de-semana também trabalham para cumprir os prazos de entrega. Encarnação Vieira não esconde a felicidade por a sua empresa ter sido distinguida com o prémio Galardão PME do Ano. “É a recompensa de todo o esforço e trabalho de toda a equipa que está connosco. É uma distinção que nos sabe bem e recebemos com a responsabilidade de que temos que continuar a trabalhar tão bem como até aqui”, conclui.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo