Opinião | 07-09-2023 09:46

Aeroporto de Lisboa: no fio da navalha entre a ambição ou a mania das grandezas

A Comissão Técnica “Independente” (CTI) autoproclama-se ambiciosa na observação das soluções aeroportuárias. Para fazer jus à ambição, escolhe uma localização (CT Alcochete) que custa o dobro da ampliação mais cara da história da aviação.

Já é público que a CTI tem uma visão muito ambiciosa, a qual até serviu para justificar a exclusão de soluções aeroportuárias pela sua pequenez. Mas não disse ao país o tamanho comparativo do seu ego.

Para o país poder ter a noção da dimensão do ego da CTI, a comparação será com os casos mundiais extremos: a) na ampliação da plataforma aeroportuária, com Osaka-Kansai, a mais cara até hoje e b) na “cidade-aeroportuária”, com o primeiro aeroporto em carga (Hong Kong) antes da pandemia.

a) Ampliação da plataforma do aeroporto Osaka-Kansai: não havia alternativa, a segunda ilha-artificial de 545ha tinha de ficar junto à existente, em zona de águas profundas e a sete quilómetros de terra. A altura do aterro foi de 40-42m, com a estratosférica quantidade de 250 milhões m3 de material de afastadas origens. E precisou de uma bem forte proteção de mar por estar em região de tufões. O custo da plataforma foi de aproximadament 5.000 milhões de euros.

b) Aeroporto de Hong Kong (HK): a 25km do centro, em ilha-artificial quase a tocar em terra (dista 250m), cuja área total é de 1.250ha. A capacidade das duas pistas paralelas é de 70 movimentos/hora, movimentou 71 milhões de passageiros e 4,2 milhões de toneladas de carga (trinta vezes mais que Lisboa) e a cidade-aeroportuária é incipiente (à volta de 50ha).

A ampliação-2030 (terceira pista paralela), em curso, é encostada à plataforma existente e aumentará a capacidade para 102 movimentos/hora.

OBSERVEMOS O HUB ALVERCA-PORTELA (1.650ha)

É a fusão do núcleo Alverca-1.200ha (reserva 440h) com o da Portela-450ha. Lisboa começará com uma área de 1.210ha, praticamente a de Hong Kong e a capacidade do hub nacional (105mov/h) será superior à atual do aeroporto chinês e, inclusive, até à do seu futuro sistema de três paralelas (102).

A cidade-aeroportuária em Lisboa será integrada no polo Alverca-Carregado-Azambuja-Alenquer.

Será que os alverquenses já repararam que a sua ilhota aeroportuária está à mesma distância de terra (250m) que a de Hong Kong? E será que os alverquenses e os portugueses já se aperceberam que só o núcleo de Alverca pode ter uma capacidade igual à do atual aeroporto de Hong Kong?

REVISITEMOS O ANO 2007 QUANDO O LNEC DECIDIU O HUB CT ALCOCHETE

A previsão era de 42 milhões de passageiros e à volta de 0,4 milhões de toneladas para a carga, o que significa que uma área de 800-1.200ha era bastante, veja-se o HUB Londres Heathrow-1.220ha, que movimenta mais de 80 milhões de passageiros e mais de 1,5 milhões de toneladas de carga. E, ainda, hospeda a Bristish Airways que ocupa uma área no aeroporto três vezes superior à da TAP. Escolher CT Alcochete-7.500ha, mais comprar outro terreno de 7.500ha para colocar o campo de tiro aéreo, é insensatez, só entendível a mando de alguém poderoso (assunto para próximo artigo).

VEJAMOS O TAMANHO DO EGO DA CTI-2023

A atualizada (pós pandemia) procura-2050 da EUROCONTROL para Lisboa é até 42 milhões de passageiros, curiosamente a mesma de 2007. Por cautela, admitamos que a procura possa ir até 50 milhões e, no caso da carga, até 0,35 milhões de toneladas (a previsão de Gatwick, no actual no patamar de Lisboa).

Hoje, está provado que uma (1) só pista pode fazer 320 mil mov/55 milhões de passageiros. Os aeroportos de Bombaim e Londres-Gatwick são a cara dessa realidade.

Hoje, é sabido, no meio da aviação, que o aeroporto Gatwick-VINCI está na fase final da aprovação da entrada em operação da segunda pista (só para partidas). Com o novo sistema aéreo, o aeroporto inglês com 650ha movimentará 65-70 milhões de passageiros e 0,35 milhões de toneladas de carga.

A CTI SABE, MUITO BEM, QUE O CUSTO DO SEU EGO É SUPERIOR A 10 mil MILHÕES DE EUROS

No passado, tudo foi nebuloso e precipitado. Pode-se até alegar que, na época, não se conhecia a dimensão do potencial de aproveitar Alverca.

Hoje não. Existe um aprofundado estudo do HUB Alverca-Portela, uma inovadora fusão de dois núcleos que pode ir até à capacidade teórica de Hong Kong. E a CTI sabe que esta inovação custa menos 10 mil milhões que a localização CT Alcochete. Sabe, porque recebeu farta documentação, inclusive, um específico documento com o título “O efetivo valor do mouchão da Póvoa”

Na capa, com a pergunta: Qual o valor de um mouchão destruído, salinizado e agricolamente morto? E com a resposta em letras gigantes: Com HUB Alverca-Portela vale mais de 10.000 milhões de euros.

CTI EXCLUI O HUB ALVERCA-PORTELA POR QUE ELE LHE ESVAZIA O EGO DO MAIOR HUB MUNDIAL

É pública a colagem da CTI ao processo decisório de 2007. Mas, desta vez, nada será igual. Em defesa do interesse público, os holofotes estarão ligados e os portugueses vão conhecer, sem sombras, a verdade de cada solução e as respetivas consequências.

Londres é o primeiro HUB mundial com 180 milhões de passageiros. A área do aeroporto CTI é superior à soma dos cinco aeroportos londrinos. E, como se não fosse suficiente, a CTI ainda acrescenta 1.000ha para a cidade aeroportuária que a capital inglesa não tem.

Felizmente que existe o HUB Alverca-Portela. Os portugueses vão poder escolher, conscientemente, entre uma virtuosa abordagem à medida do país e das suas finanças ou a utopia do maior HUB mundial num país sobreendividado e com a população a decrescer.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo