uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Dionísio Mendes visitou obras e anunciou projectos para Coruche

Novo executivo quer Coruche a mexer

Quartel dos bombeiros, biblioteca, terminal rodoviário e remodelação do edifício da câmara

O presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes, tem na manga 11 projectos para lançar e concluir no actual mandato. Entre eles destacam-se a construção de um novo quartel para os bombeiros municipais e uma nova biblioteca. O autarca pretende ainda construir um terminal rodoviário na periferia da vila e remodelar o edifício dos paços do concelho. As ideias foram apresentadas durante uma visita às obras no concelho, na quinta-feira, dia 20.

Edição de 26.02.2003 | Política
A área desportiva também merece atenção do autarca. Num terreno ao lado das piscinas municipais pretende-se erguer um novo estádio de futebol. As conversações para a aquisição do terreno “estão bastante adiantadas”, garantiu Dionísio Mendes. “Depois de tudo acertado as obras podem começar”, acrescentou. No capítulo das obras que vão começar este ano, destaca-se a construção de um emissário que vai canalizar os esgotos da vila para uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) que também vai ser construída. Um sistema que está orçado em cerca de 10 milhões de euros. A rede viária também vai sofrer uma remodelação, com novas pavimentações e arranjo de algumas estradas que estão a degradar-se. Os encargos destes trabalhos estão avaliados em cerca de cinco milhões de euros, sendo a comparticipação da câmara de 1,6 milhões de euros. Relativamente às obras que estão em fase de conclusão, as piscinas municipais, que transitaram do anterior mandato, estão em fase de conclusão. O custo deste gigantesco equipamento eleva-se a cerca de 6,5 milhões de euros. A abertura das piscinas cobertas está prevista para 15 de Setembro. O novo cemitério de Coruche, com quase 3 hectares, é outra das obras que deverá entrar em funcionamento este ano. Dionísio Mendes considerou que as piscinas são uma obra “ambiciosa e desproporcionada para a dimensão populacional do concelho”, acrescentando que se estivesse no poder nessa altura teria feito duas piscinas, uma em Coruche e outra na freguesia do Couço. O autarca fez questão de salientar que as obras que vieram do mandato anterior (gerido por uma maioria CDU) têm condicionado o desenvolvimento de outras. “As piscinas comem uma boa parte do bolo. Depois tivemos que pagar mais de 450 mil euros de obras referentes a 2001”, sublinhou. Dionísio Mendes espera levar os projectos a bom porto usando a receita do “rigor e do aproveitamento dos fundos comunitários”. “Há que apertar nas despesas correntes, sobretudo nas horas extraordinárias dos funcionários”, que no total são 400, justificou.A visita começou na Lamarosa, passando pela Erra e Coruche e acabou na Fajarda. Para daqui a seis meses está prevista nova visita para avaliar a evolução das obras.
Dionísio Mendes visitou obras e anunciou projectos para Coruche

Mais Notícias

    A carregar...