uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mercado da Póvoa de Santa Iria vai ser reduzido para criar áreas de lazer

Edição de 14.11.2012 | Sociedade
Os estudos prévios para as obras a realizar no âmbito do programa Eco-Bairros na Póvoa de Santa Iria, prevêem a construção de um novo mercado semanal com menos espaços para venda e mais área para lazer e usufruto da população. A zona de vendas perderá três mil metros quadrados passando a ficar com um total de 28700 metros quadrados. Está também prevista a criação de hortas sociais.O novo mercado do Levante terá edifícios de apoio, casas de banho públicas, espaços de venda delineados por cada vendedor e uma praça central de lazer. Um cenário diferente do que actualmente existe e que se encontra degradado. As únicas coisas que se vão manter no local são as árvores actualmente existentes. Serão criados caminhos pedonais e acessos para os veículos dos feirantes. Os clientes vão também beneficiar de mais estacionamento, já que dos actuais 150 lugares passarão a existir 168 com espaço para viaturas de pessoas com mobilidade reduzida. A nova feira terá quatro entradas distintas, zonas verdes de lazer, quiosques e zonas administrativas. As novas hortas sociais vão nascer em 6,5 hectares junto à Estrada Nacional 10, em zonas de mato entre os vários prédios que actualmente estão ao abandono. O espaço vai chamar-se “Eco parque da Póvoa” e vai permitir a arborização e instalação de caminhos pedonais. Prevê-se a criação de 136 talhões onde a população pode cultivar produtos agrícolas. O projecto Eco-Bairros tem por objectivo requalificar zonas degradadas da cidade numa lógica de urbanismo sustentável e de promoção a um estilo de vida ecológico. Os projectos têm de estar concluídos até ao final de 2013 e surgem no âmbito de uma candidatura apresentada pelo município ao programa comunitário “Eco-Bairros”, centrado no Programa de Cidades Polis XXI, que estimula o desenvolvimento de projectos relacionados com ideias inovadoras de desenvolvimento urbano de forma a melhorar problemas ambientais. O custo final das obras é de 2 milhões e 800 mil euros, financiados em 65 por cento por tundos comunitários. Sede do CAD continua à espera da aprovação de loteamentoA nova sede do Clube Académico de Desportos (CAD) é uma das obras a inserir no programa Eco-Bairros, mas neste caso a situação é mais difícil, porque a construção depende da aprovação do loteamento da Quinta da Piedade. A situação foi à última reunião da Câmara de Vila Franca de Xira, mas a proposta apresentada pelos socialistas acabou por ser retirada por levantar dúvidas aos eleitos da oposição. Recorde-se que para a sede ser construída o clube tem de ceder aos promotores do loteamento da Quinta da Piedade um terreno, recebendo outro à troca na zona dos caniços. “Sem este loteamento não há nova sede do CAD”, voltou a alertar a presidente da câmara, Maria da Luz Rosinha (PS).

Mais Notícias

    A carregar...