uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Cinco dos 22 ex-trabalhadores da Câmara do Cartaxo já têm reforma à vista

Edição de 19.03.2014 | Sociedade
Cinco dos ex-trabalhadores que têm visto vedado o estatuto de pensionistas devido às dívidas da Câmara Municipal do Cartaxo à Caixa Geral de Aposentações (CGA) vêem agora a sua situação regularizada. Destes trabalhadores, dois já se haviam aposentado em 2011 e os outros três em 2012. Ainda sem a situação resolvida mantêm-se os restantes 17 ex-trabalhadores que têm sido penalizados por esta situação.“Lamento que os outros 17 trabalhadores ainda não possam ver os seus direitos assegurados, mas tenho a convicção que, conforme formos cumprindo as prestações acordadas, a CGA os irá reconhecer como aposentados”, referiu o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, segundo nota de imprensa.Recorde-se que a Câmara Municipal do Cartaxo tem estado a assegurar o pagamento dos salários a estes ex-trabalhadores, situação que segundo o autarca tem exigido um “esforço financeiro” da autarquia. “Foi também um enorme prejuízo. Foram gastos dinheiros públicos a pagar ordenados de pessoas que já não trabalhavam, apenas porque a câmara não cumpriu o seu dever de entregar os descontos à CGA. Ficaram lesadas as pessoas e ficou lesada a câmara”, crítica o autarca.A autarquia liquidou no passado dia 7 de Março o primeiro processo de execução fiscal, que ascendia os 633 mil euros. O valor total da dívida à CGA era de 1 milhão e 406 mil euros e a autarquia está ainda responsabilizada por um segundo processo, no qual está a cumprir o plano de 60 prestações e para o qual teve que entregar como garantia o Centro Cultural do Cartaxo.

Mais Notícias

    A carregar...