uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Câmara do Cartaxo com a melhor execução orçamental desde 2008

Contas do município aprovadas em reunião de câmara e assembleia municipal

Edição de 27.04.2016 | Economia

A Câmara Municipal do Cartaxo teve, em 2015, a melhor taxa de execução orçamental desde 2008, as dívidas de curto prazo foram reduzidas em três milhões e 650 mil euros, os pagamentos em atraso a mais de 90 dias foram reduzidos em 69,5% e o prazo médio de pagamento foi reduzido em 148 dias. O presidente da autarquia, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), destacou estes indicadores apesar de reconhecer que os resultados operacionais do município continuam com valores negativos. No entanto, os custos e proveitos operacionais tendem para o equilíbrio, “pela primeira vez em quase dez anos”.
O presidente apresentou o Relatório de Gestão de 2015 como um documento que é um “ponto de chegada de um percurso muito difícil e é ponto de partida para um caminho que será exigente e demorado, de rigor e contenção, do qual não nos desviaremos em nome da facilidade ou de qualquer populismo. Vamos manter o compromisso de equilibrar as contas, não em nome dos números e resultados mas em nome da recuperação da qualidade de vida há muito perdida para a população do Cartaxo”.
Pedro Ribeiro explicou que ao nível dos investimentos a grande prioridade foi finalizar as obras que tinham comparticipação de fundos comunitários, sobre os quais existia o “imperativo” de as executar até ao final do ano passado. “Em 2015 o esforço negocial e financeiro foi direccionado para o recomeço das obras da Estrada do Setil, que se encontravam paradas desde 2012, e das obras do Valleypark que foram suspensas em Janeiro de 2013 por falta de pagamento aos empreiteiros”.
O autarca não poupou nas críticas aos seus antecessores, Paulo Caldas e Paulo Varanda, ambos também do PS. “Quando tomámos posse, em Outubro de 2013, a taxa de execução orçamental era a pior da história do Cartaxo (21% para a receita e 20% para a despesa), sendo em 2015 de 50,53% para a receita e 49,61% para a despesa. Ainda temos um longo caminho a percorrer antes de ser possível apresentar um orçamento que reflicta a total realidade do município”, sublinha.
Entre os investimentos concluídos em 2015 Pedro Ribeiro destaca ainda a construção da nova ponte sobre o rio Maior, em Vale da Pedra, a requalificação das piscinas municipais cobertas e descobertas, a requalificação da cobertura do antigo posto da GNR, a pintura exterior do Pavilhão Municipal de Exposições e a requalificação do mesmo pavilhão para a organização da ExpoCartaxo.
O documento foi aprovado em reunião de câmara por maioria com três votos a favor (PS) e quatro abstenções, duas dos vereadores do PSD e duas dos vereadores do movimento independente Paulo Varanda - Movimento Pelo Cartaxo.

Mais Notícias

    A carregar...