uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Atendimento na Segurança Social de Vila Franca de Xira mudou para novo local

Atendimento na Segurança Social de Vila Franca de Xira mudou para novo local

Serviço fica a funcionar provisoriamente no edifício da Caixa Agrícola, no centro da cidade. Transferência deveu-se a queixas dos funcionários, que puseram em causa a segurança e salubridade das instalações.

Edição de 27.04.2016 | Sociedade

Desde terça-feira, 26 de Abril, que o serviço de atendimento da Segurança Social de Vila Franca de Xira está a funcionar, temporariamente, no antigo edifício da Caixa Agrícola, no largo Marquês de Pombal, nº2, 4º piso, junto à estação de comboios da cidade. A informação é confirmada a O MIRANTE pelo Instituto da Segurança Social.
As actuais instalações, na Alameda Capitães de Abril, foram encerradas para que possam ser realizadas obras de melhoria, incluindo trabalhos de reparação dos aparelhos de tratamento de ar, eliminação do excesso de papel, substituição de tectos falsos, pintura de paredes e recuperação de partes degradadas do chão.
A Segurança Social acolhe dessa forma a pretensão do presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, que não queria que os trabalhadores permanecessem nas instalações durante as obras. Os trabalhadores olham com bons olhos para a medida mas continuam a defender uma transição completa para novas instalações.
As obras no edifício surgem depois de uma notícia de O MIRANTE dando conta das reivindicações e preocupações dos trabalhadores do serviço da Segurança Social de Vila Franca de Xira, que se queixam das condições das actuais instalações, às quais associam o aparecimento de doenças oncológicas. Entre os 41 trabalhadores desse serviço foram diagnosticados 18 casos de doentes, alguns com problemas do foro oncológico e respiratório.
No entanto, no mês passado, o Instituto da Segurança Social (ISS) divulgou os resultados de uma análise realizada nas instalações, pelo Instituto Ricardo Jorge, as quais apontam para a “inexistência de materiais contendo amianto”. Uma análise que a associação ambientalista Quercus diz conter “incoerências” nas conclusões do relatório e que “não se pode descartar por completo a existência de amianto” nas instalações da Segurança Social.
“O método utilizado não é exaustivo e por isso nunca poderiam afirmar taxativamente que não existe amianto. O processo até nem está a ser mal conduzido, agora as conclusões é que não são convincentes”, disse recentemente Carmen Lima, da Quercus.

Atendimento na Segurança Social de Vila Franca de Xira mudou para novo local

Mais Notícias

    A carregar...