uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obra de um milhão de euros no Forte da Casa já está vandalizada e degradada

Obra de um milhão de euros no Forte da Casa já está vandalizada e degradada

Passagem superior pedonal que liga o Forte da Casa ao Parque Linear Ribeirinho tem os elevadores completamente destruídos e o prejuízo ascende aos milhares de euros.

Edição de 05.10.2016 | Sociedade

A passagem superior pedonal do Forte da Casa, concelho de Vila Franca de Xira, foi inaugurada em Janeiro do ano passado, custou um milhão e 360 mil euros e já se encontra parcialmente vandalizada e degradada. Os elevadores têm sido a principal dor de cabeça da câmara municipal, a responsável por aquele espaço, porque estão recorrentemente a ser vandalizados. Na última semana um novo ataque deixou o equipamento sem funcionar e com as portas partidas.
António Oliveira, vereador do município, diz que é chegada a hora da câmara definir com clareza o que fazer com os elevadores daquela passagem superior. Há sujidade, pinturas, portas partidas e botões pintados. A câmara já apelou à Polícia de Segurança Pública para reforçar o patrulhamento naquela estrutura. “Mas há um vandalismo propositado. Já reparámos aqueles elevadores várias vezes e no dia seguinte está tudo novamente destruído. Na manutenção daqueles dois elevadores, desde a inauguração, já gastámos largas centenas de milhares de euros”, lamenta o autarca.
Inicialmente o vandalismo começou apenas no elevador situado do lado do rio, mais escondido, mas com o tempo também o elevador junto à estrada nacional tem sido atacado. O assunto foi levantado na última reunião pública de câmara pelo vereador da CDU, Nuno Libório, que quis saber se a câmara tem algum plano de acção para combater a degradação que a estrutura está a sofrer.
Também a população lamenta o que está a acontecer e vários moradores, escutados por O MIRANTE, defendem a instalação de videovigilância que, pelo menos, intimide os vândalos. “Há muitas pessoas com alguma idade a usarem a passagem para ir caminhar para o passeio ribeirinho e sem elevador é muito difícil subir e descer porque tem uma altitude elevada. É muito triste o que andam a fazer aos elevadores”, lamenta Justina Conceição, residente. A vizinha, Maria Aurora, é frequentadora assídua do caminho ribeirinho. “Geralmente desço pelas escadas mas para subir uso o elevador. Nas últimas semanas ele não tem trabalhado e deixei de ir, vou caminhar para outro lado”, lamenta.
Do investimento de um milhão e 360 mil euros, 560 mil euros foram financiados por fundos comunitários, fazendo parte dos cerca de sete milhões de euros investidos na requalificação da frente ribeirinha sul do concelho. A passagem pedonal em si é um feito de engenharia e foi toda pré-fabricada e montada longe do local, tendo sido içada com recurso a gruas que a passaram por cima da linha de comboio. Tem 222 metros de extensão e 20 metros de altura.

Obra de um milhão de euros no Forte da Casa já está vandalizada e degradada

Mais Notícias

    A carregar...