uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Jovem de Abrantes apanhado com droga já tinha estado detido no Brasil

Jovem de Abrantes apanhado com droga já tinha estado detido no Brasil

PSP do Porto estraga negócio de estupefacientes que estava a ser feito em Torres Novas. Professor e dirigente de cooperativa em Abrantes é um dos suspeitos detidos e encontra-se em prisão domiciliária. Em 2010, Carlos André Freire já tinha sido apanhado na Bahia na posse de LSD. Agora, a polícia apreendeu uma grande quantidade de estupefacientes e mais de 30 mil euros em dinheiro.

Edição de 23.11.2016 | Sociedade

O homem de 34 anos residente em Abrantes, professor e dirigente associativo, que foi detido na passada semana em Torres Novas por suspeita de tráfico de droga, já tinha sido detido na cidade brasileira da Bahia, em Dezembro de 2010, pelos mesmos motivos. Na altura, Carlos André Freire tinha na sua posse 500 selos de LSD e disse que a droga era para consumo próprio, conforme registos da imprensa local. Agora, no decurso de uma investigação conduzida pelo Comando Metropolitano do Porto da PSP, foi apanhado numa operação, ocorrida no parque de estacionamento de um centro comercial de Torres Novas, em que foi ainda detido outro homem, de 35 anos, residente no Porto. Ambos ficaram a aguardar o desenvolvimento do processo em prisão domiciliária com pulseira electrónica.
Em comunicado, a PSP do Porto revela que foram apreendidos 1,76 kg de anfetaminas (Crystal, MDMA e LSD) em estado puro; cerca de 1.000 comprimidos de Ecstasy; 570 selos de LSD; 6 embalagens de LSD em líquido; liamba suficiente para cerca de 14.910 doses individuais; cocaína suficiente para cerca de 885 doses individuais; haxixe suficiente para cerca de 2.530 doses individuais; e heroína suficiente para cerca de 14 doses individuais.
Para além da droga, foram ainda apreendidos 30.825 euros em dinheiro, dois automóveis, uma estufa e diversos objectos habitualmente utilizados na venda directa de estupefacientes, designadamente uma balança de precisão e uma máquina para embalamento do produto.
A operação envolveu a realização de nove buscas domiciliárias e uma busca não domiciliária nas zonas de Abrantes e do Porto. Segundo relata o jornal Correio da Manhã, o professor de Abrantes, André Freire, que seria o fornecedor da droga, tentou fugir à policia, tendo embatido com o seu carro na viatura policial.
Carlos André Freire é também vice-presidente da cooperativa Verdeperto, com sede em Rossio ao Sul do Tejo, e nas eleições autárquicas de 2013 integrou a lista do PS à União de Freguesias de São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo.

Cooperativa reage à detenção

A presidente da Cooperativa Verdeperto, Teresa Almada, reagiu aos acontecimentos em comunicado difundido na página dessa entidade na Internet. Aqui fica o texto na íntegra: “No seguimento das alegadas acusações feitas a um membro da Cooperativa Verdeperto, as mesmas nada têm a ver com a actividade da Cooperativa nem dos outros cooperadores. A Cooperativa Verdeperto e os restantes cooperadores desconhecem em absoluto as alegadas actividades, veiculadas na comunicação social, de que é acusado um dos nossos cooperadores. Contrariamente ao que foi divulgado por alguns meios de comunicação o referido cooperador não é presidente da Cooperativa Verdeperto”.

Jovem de Abrantes apanhado com droga já tinha estado detido no Brasil

Mais Notícias

    A carregar...