uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Começou a contagem decrescente para o centenário da OGMA

Começou a contagem decrescente para o centenário da OGMA

Os 99 anos da empresa aeronáutica foram o pretexto para a visita do secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, às instalações em Alverca, onde o administrador Marco Pellegrini deixou elogios aos 1700 trabalhadores.

Edição de 06.07.2017 | Sociedade

Na quinta-feira, 29 de Junho, a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, presidida por Marco Tulio Pellegrini, celebrou 99 anos com uma visita guiada de personalidades da política local e instituições e empresas ligadas às instalações da empresa em Alverca do Ribatejo. O principal convidado foi João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria, que não poupou elogios: “A OGMA é sem dúvida o melhor exemplo daquilo que aconteceu na indústria, na mão-de-obra e na inovação portuguesa no último século e o que vejo hoje é que tem todos os instrumentos necessários para estar aqui por mais 99 anos”.
“É maravilhoso estarmos à beira do centenário. São muito poucas as empresas no mundo aeroespacial que atingiram esta marca com bastante sucesso”, elogiou Marco Pellegrini, que assumiu há três meses a presidência da OGMA e desfaz-se em elogios aos 1700 trabalhadores com que conta actualmente: “A competência portuguesa, seja do ponto de vista de engenharia ou de mão-de-obra não deixa a desejar para nenhum lugar do mundo. Tem sido um prazer para mim trabalhar com essa equipa e tenho a certeza de que com o apoio da Embraer, da Empoderf e do Governo português a OGMA vai continuar ganhando um papel de destaque na representação de Portugal neste sector”.
Para assinalar o arranque das actividades previstas para o centenário, foi activado junto à entrada da empresa um painel que mostrará a contagem decrescente até ao dia 29 de Junho de 2018. Durante a visita a vários sectores da empresa, como as linhas de montagem, a secção dos motores ou o novo hangar de pintura, inaugurado o ano passado, Pellegrini mostrou aos convidados aquele que é hoje o menino-de-ouro dos projectos da OGMA: o avião KC-390, uma aeronave de transporte multimissão desenvolvida pela Embraer, principal accionista da OGMA, que vai servir a Força Aérea Brasileira.

Os agradecimentos à Embraer
João Vasconcelos considera que o avião será “um óbvio reforço no papel da OGMA” mas não limita por aí a capacidade de inovação da empresa: “A OGMA hoje já é uma fornecedora exigente de vários clientes e produtos e tecnologias de grande exigência. Não é só para o KC que temos uma grande ambição, é para todo o cluster aeronáutico: se hoje representa ao todo 1% do PIB português, queremos que na próxima década atinja os 2%”.
Agradecendo a presença do ministro-conselheiro da embaixada do Brasil, Matias Vilhena, e de vários elementos da Embraer, o secretário de Estado afirmou que os investimentos da empresa brasileira foram “essenciais” para a indústria aeronáutica nacional: “Os investimentos da Embraer não foram importantes apenas na criação de postos de trabalho mas também na sua localização. Não é todos os dias que se localizam várias fábricas em Évora e se criam postos de trabalho qualificados no coração do Alentejo. E não nos podemos esquecer de que isto aconteceu enquanto Portugal atravessava uma das suas maiores crises. Quem confiou que Portugal ia sair dessa crise foram os brasileiros e isso é bem demonstrativo da relação que temos com o Brasil”.

Começou a contagem decrescente para o centenário da OGMA

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...