uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Terreno junto a biblioteca de Vila Franca de Xira é solução para falta de estacionamento
FUTURO. Terreno sem utilização ao lado da biblioteca pode vir a dar lugar a parque de estacionamento

Terreno junto a biblioteca de Vila Franca de Xira é solução para falta de estacionamento

Edifício cultural é bastante frequentado mas a falta de lugares para estacionar é um problema

Edição de 06.07.2017 | Sociedade

O município de Vila Franca de Xira vai tentar negociar com os donos da parcela de terreno contígua à Fábrica das Palavras, a Obriverca, a utilização temporária daquele espaço como parque de estacionamento.
A ideia é dar resposta à elevada procura e necessidade dos condutores em parquearem os seus veículos próximo da biblioteca e do passeio ribeirinho. Actualmente os poucos lugares disponíveis não são suficientes para toda a procura. O terreno está entretanto a ser ocupado como estacionamento mas de forma abusiva, porque o portão de acesso foi aberto e a população tem aproveitado.
A autarquia quer que o espaço esteja ao serviço da comunidade enquanto não avançar uma efectiva pretensão de construção no local. A ideia foi defendida numa das últimas reuniões públicas de câmara pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS). “Vamos tentar negociar uma forma de podermos utilizar temporariamente aquela zona como estacionamento e dessa forma colmatar alguns dos problemas que ali são sentidos”, frisou o autarca, depois de questionado pela oposição sobre o assunto.
O terreno fica paredes meias com o passeio ribeirinho e o centro da cidade, pelo que tem sido usado por bastantes condutores, especialmente ao final do dia e aos fins-de-semana. No local, recorde-se, funcionou a antiga fábrica de descasque e moagem de arroz, fundada em 1921 e falida desde 1980. O espaço foi comprado pela Obriverca que ali pretende implementar o empreendimento Jardins do Arroz, situado à beira-rio.
O projecto inicial do espaço, do arquitecto Miguel Arruda, prevê, além da biblioteca, inaugurada em Setembro de 2014, áreas de lazer, comércio e habitação, com 61 fogos distribuídos longitudinalmente em edifícios ao longo do espaço onde funcionou a antiga unidade fabril.

Terreno junto a biblioteca de Vila Franca de Xira é solução para falta de estacionamento

Mais Notícias

    A carregar...