uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Autarca da Nazaré diz que colegas do Ribatejo podem ficar chamuscados
foto DR Autarca da Nazaré, Walter Chicharro, está a perder a paciência relativamente ao seu congénere da Chamusca

Autarca da Nazaré diz que colegas do Ribatejo podem ficar chamuscados

Presidente da Nazaré garante que vai tomar posse de edifício por desrespeito do autarca da Chamusca. O presidente da Câmara da Chamusca, que lidera associação de 19 municípios do distrito de Santarém, dona da Colónia Balnear da Nazaré, foi para a reunião de câmara desvalorizar a deliberação do colega da Nazaré. O que deixou o autarca da vila balnear irredutível na posição de tomar posse do espaço se não for cumprida ordem de entaipamento do edifício.

Edição de 06.03.2019 | Sociedade

O presidente da Câmara da Nazaré não está para brincadeiras e avisa o presidente da Câmara da Chamusca e da Associação de Municípios do Vale do Tejo, dona da Colónia Balnear da Nazaré, que no dia 11 de Março toma posse do edifício se este não estiver entaipado. O autarca da Nazaré, Walter Chicharro, reforça a determinação em actuar depois de o presidente da Chamusca, Paulo Queimado, ter desvalorizado a situação, dizendo em reunião de câmara aos vereadores da oposição que a informação é falsa e que não vai existir qualquer possibilidade de tomada de posse das instalações.
Queimado disse que já tinha um projecto para a recuperação do espaço, salientando que o presidente da Nazaré tem conhecimento, dando a entender que isso era suficiente para evitar a actuação coerciva. Walter Chicharro sublinha que lhe foi apresentada uma ideia de recuperação, mas que isso não invalida o cumprimento do que foi deliberado e notificado à associação, que junta 19 municípios do distrito de Santarém, para que garanta as condições de segurança da colónia.
Sobre o facto de Queimado ter falado em notícias falsas, o autarca da Nazaré avisa: “No caso de se estar a referir a mim, continuo a sentir-me desconsiderado e, perante a inabilidade da associação, faço ainda mais questão de tomar posse do edifício”, garante Walter Chicharro.
A deliberação da Câmara da Nazaré, tem por base um auto de vistoria enviado a Paulo Queimado, que este ignorou. O auto de vistoria Nº 25/18, de 31 de Outubro de 2018, dá conta de problemas graves no edifício, onde já houve dois incêndios que puseram em risco habitações vizinhas. A autarquia da vila balnear só tomou uma posição de força porque o autarca da Chamusca nem sequer se dignou responder no prazo de 20 dias que lhe foi concedido.
Walter Chicharro já tinha declarado a O MIRANTE que estava cansado de ser desconsiderado pelos seus pares do distrito de Santarém, que ainda recentemente visitaram o local, mas que não cuidam do seu património tal como exigem aos seus munícipes. O edifício da colónia balnear foi doado por um benemérito para benefício das crianças carenciadas do distrito de Santarém. Era gerido pela assembleia distrital, que foi dissolvida na sequência da extinção dos governos civis. Entretanto o espaço foi fechado porque, devido à falta de manutenção, não correspondia às normas legais. Durante algum tempo houve um vazio quanto à liderança do processo, até que o presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo e da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, tomou o caso em mãos e desafiou a congénere do Médio Tejo a fazerem uma associação para resolverem o problema.
Em 2014 chegou a ser feito um projecto de recuperação do espaço, que foi deixado ao abandono há cerca de dez anos. O projecto, de 2,5 milhões de euros, foi deitado para o lixo e desde essa altura a única coisa que Queimado fez foi apresentar um esboço, não havendo sequer projecto de arquitectura nem estratégia de financiamento de fundos europeus.

Autarca da Nazaré diz que colegas do Ribatejo podem ficar chamuscados

Mais Notícias

    A carregar...