uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Enguia ao preço do ouro é o prato forte em Salvaterra de Magos
Bruno Pinto, Paulo Matias e Nuno Oliveira são proprietários de restaurantes que servem pratos de enguia

Enguia ao preço do ouro é o prato forte em Salvaterra de Magos

Enguia frita, grelhada ou de ensopado só em Salvaterra de Magos durante o mês de Março.

Edição de 06.03.2019 | Sociedade

Em Salvaterra de Magos, a enguia é, por excelência, há 23 anos, a rainha do paladar durante o mês de Março. Nessa altura, poucos são os restaurantes onde não se encontra na ementa tal iguaria quer seja frita, grelhada, em ensopado ou em caldeirada. Mas já não é o rio Tejo que alimenta o festival gastronómico. As enguias, na sua maioria, são provenientes do rio Mondego e de empresas estrangeiras que se dedicam à piscicultura. A razão, dizem os proprietários dos restaurantes, é o excesso de procura da iguaria, a que o Tejo não dá vazão.
Bruno Pinto é dono do restaurante O Pinto, em Marinhais, aberto há 48 anos. O empresário adianta que Março é um mês muito atípico e que, por isso, é necessário haver um reforço no fornecimento de enguia por outros meios, como empresas sedeadas em Marrocos, França e Espanha. A aquisição é feita a cerca de 19 euros o quilo, mais barata do que se fosse adquirida a pescadores do Tejo.
“Este é um produto de alta qualidade, só desta época do ano e o preço reflecte isso mesmo. Também existe nesta altura muita procura dos restaurantes e os fornecedores aproveitam”, adianta o empresário, referindo que, ainda assim, continua a ser um negócio rentável devido à grande procura. “Quem fornece ganha e os restaurantes também”, referiu, lembrando que, no ano passado, foram consumidos no seu estabelecimento 300 quilos de enguias.
A mesma opinião é partilhada por Paulo Matias. O proprietário, há cinco anos, do restaurante Flor da Vila, em Marinhais, admite que, apesar do quilo da enguia apresentar um valor excessivo, os estabelecimentos que contam com pratos de enguia durante o mês de Março acabam sempre por beneficiar. “É um investimento”, disse o empresário, apontando que muitas das enguias servidas no seu restaurante são apanhadas no rio Mondego.
“Ainda há muitos pescadores no concelho a agarrarem no seu barco e a irem pescar enguias no rio Tejo, mas como não conseguem dar vazão a todas as solicitações, temos de nos fornecer de outros sítios”, admitiu Paulo Matias, recordando que, só o ano passado gastou quase quatro mil euros nesta iguaria para serem consumidas no seu restaurante.

Pesca já teve melhores dias
Nuno Oliveira sai da caçadeira (bote) atracada no cais de Salvaterra de Magos. Apesar do bom tempo que se tem feito sentir, a pesca não tem dado grandes resultados. “Ainda esta manhã fiz alguns lances e não veio nada” assegura Nuno Oliveira, natural de Salvaterra de Magos. Há dez anos que se dedica à pesca a sério, tal como uma dúzia de pescadores que subsiste na vila.
A poluição, como os químicos das culturas do arroz que caem para o Tejo, é uma das razões apontadas pelo pescador para a diminuição da captura da enguia. Outra, mais recente, é a captura do meixão (enguias juvenis), mais conhecido como “caviar português”, que nas últimas décadas tem dado origem a uma verdadeira máfia. A melhor altura é na baixa-mar. A partir de Março e no Verão é a altura ideal para capturar a enguia. Noutras redes também costuma vir o barbo, a fataça e a lampreia.
No prato dos pescadores, a enguia faz-se de caldeirada, com batata, cebola e tomate. “Frita também fica bem. Se sobrar corta-se aos pedaços, com louro, alho e vinagre para o dia seguinte”, diz Nuno Oliveira, assegurando que é um petisco de trás da orelha. Um quilo de enguias, diz o pescador, pode ficar em mais de vinte euros. Um preço elevado pela escassez e pelo combustível e tempo que se perde no barco ao longo do rio. Nuno Oliveira fornece os donos de restaurantes, comerciantes e simples curiosos e adeptos da enguia.

Enguia ao preço do ouro é o prato forte em Salvaterra de Magos

Mais Notícias

    A carregar...