uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
O atleta mediano que se tornou um treinador de sucesso
Jorge Miguel (à direita) com o editor, a presidente da Câmara de Rio Maior, o presidente do Comité Olímpico a campeã do mundo de Marcha e o ex-presidente da câmara. (Falta na foto o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo que também animou a sessão de lançamento)

O atleta mediano que se tornou um treinador de sucesso

Jorge Miguel apresentou a sua autobiografia em Rio Maior, perante uma plateia cheia de admiradores. “De padeiro a treinador de campeãs do mundo” é o título do livro com a chancela da editora O MIRANTE que retrata o percurso de vida do técnico de atletismo que tem ajudado a escrever páginas douradas da história da marcha atlética nacional.

Edição de 18.06.2019 | Desporto
O auditório encheu para a sessão de apresentação do livro

“De padeiro a treinador de campeãs do mundo” é o título da autobiografia do treinador de atletismo Jorge Miguel, que, a partir de Rio Maior, potenciou grandes talentos da marcha atlética nacional como Susana Feitor, Inês Henriques, Vera Santos e os irmãos João e Sérgio Vieira. A obra, com a chancela da editora O MIRANTE, retrata na primeira pessoa o percurso de um homem que se considera um “zero à esquerda” em tarefas domésticas como cozinhar ou mudar uma lâmpada, que nunca teve pernas para ser um atleta de alto nível mas conseguiu concretizar o sonho de ser um treinador de topo.
Um homem que, como disse a atleta olímpica e campeã do mundo dos 50km marcha Inês Henriques, nasceu para o treino e dedicou a sua vida ao atletismo. Ou, como disse o próprio, “um homem que apostou em ser alguém na vida à custa do atletismo” e que decidiu escrever um livro porque o seu trajecto de vida é também um pouco da história recente de Rio Maior.
Jorge Miguel destacou a colaboração da família e, em particular, da sua esposa Teresa, bem como o trabalho dos atletas que acreditaram no seu projecto, porque o seu percurso não foi feito a solo.“Todos fazemos parte de uma grande engrenagem”, vincou, enaltecendo também a aposta que foi feita pelo município nos últimos trinta anos na melhoria das condições para a prática desportiva.
O trabalho de décadas de Jorge Miguel granjeou respeito no panorama do atletismo nacional e internacional e o treinador viu esse prestígio reconhecido com a presença de altas individualidades do desporto na apresentação do livro, que decorreu na tarde de dia 5 de Junho, no lotado auditório do Centro de Estágios de Rio Maior.
O presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, um ribatejano de Amiais de Baixo (Santarém), não poupou elogios a Jorge Miguel, sublinhando a simplicidade e autenticidade tocantes e considerando-o um exemplo daqueles que vencem na vida não nascendo em berço de ouro. “Alguém que se empenhou como o senhor, merece muito mais do que o sucesso desportivo que felizmente também teve”, disse.
O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, Jorge Vieira, classificou Jorge Miguel como “um artesão do treino” que sabe usar a comunicação como poucos para motivar os seus atletas e mobilizar vontades. E não esqueceu as condições de excelência que são proporcionadas em Rio Maior para a prática desportiva, considerando a cidade como um exemplo de que fora dos grandes centros também se podem produzir resultados de grande nível.
Dois dos autarcas que estiveram na origem de decisões nessa área também não faltaram à chamada. O antigo presidente da câmara Silvino Sequeira realçou que a aposta no desporto a partir de 1986 continua a dar frutos, notando que desde 1992 tem havido atletas de Rio Maior em todos os Jogos Olímpicos. Isaura Morais, actual presidente do município, garantiu que a autarquia vai continuar a apoiar o trabalho dos atletas que Jorge Miguel treina no Clube de Natação de Rio Maior, para que o trajecto de sucesso possa prosseguir.
O director geral de O MIRANTE, Joaquim António Emídio, congratulou-se pela edição de um livro que foi trabalhado e publicado como se de uma obra de um Prémio Nobel se tratasse.

O pai do atletismo em Rio Maior

Jorge Fernandes Miguel nasceu em 1948 em Bogas de Cima, concelho de Fundão, mas ainda em criança foi viver para a Vila da Marmeleira, concelho de Rio Maior. Trabalhou na agricultura, foi padeiro e distribuidor de rações. Muitos atletas consideram-no como um pai. Foi distinguido com o Prémio Personalidade do Ano 2015, na área do Desporto, atribuído por O MIRANTE.
O treinador já foi condecorado e reconhecido várias vezes pelo trabalho de excelência que faz e que tem permitido fazer campeões. Em 2014 a Associação Europeia de Atletismo atribuiu-lhe o prémio “Treinador de Excelência”. Especializado na área da marcha, é um dos responsáveis pelo aparecimento da modalidade no Clube de Natação de Rio Maior. É também responsável pela criação do Grande Prémio Internacional de Rio Maior em Marcha Atlética.

O atleta mediano que se tornou um treinador de sucesso

Mais Notícias

    A carregar...