uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Tomar quer criar Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros
Centro Interpretativo pretende disponibilizar a festa dos tabuleiros como produto turístico em qualquer altura

Tomar quer criar Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros

Museu interactivo pretende promover o evento durante os anos em que não se realiza.

Edição de 07.08.2019 | Cultura

A Câmara de Tomar aguarda resposta da candidatura feita para a criação de um Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros, que funcionará na Casa Vieira Guimarães, no centro da cidade, junto ao rio Nabão. A informação foi dada em sessão camarária pela presidente do município, Anabela Freitas (PS), depois dos vereadores do PSD terem apresentado uma proposta para criação de um museu temático sobre a Festa dos Tabuleiros.
“O que está na candidatura que apresentamos vai muito ao encontro da proposta do PSD: um museu interactivo, porque só com novas tecnologias podemos cativar as pessoas”, referiu Anabela Freitas. A autarca acrescentou que o centro interpretativo vai fazer com que a festa viva durante os quatro anos em que não se realiza.
A vereadora Filipa Fernandes (PS), que detém o pelouro da Cultura, reforçou que já estão a trabalhar na recolha de informação para o centro interpretativo e que a intenção é que este integre a candidatura da Festa dos Tabuleiros a Património Nacional e, posteriormente, a Património da Humanidade.
A proposta da bancada social-democrata para criação de um museu temático sobre a Festa dos Tabuleiros refere que a festa maior de Tomar, que atrai milhares de visitantes, merece ser mais divulgada, assumindo-se como produto turístico em qualquer altura, quer seja ano ou não de festa. Luís Ramos (PSD) destacou que a criação de um museu iria garantir continuidade no tempo de um evento que se realiza de quatro em quatro anos.
“Defendemos a criação de um museu vivo, interactivo e periodicamente renovado sobre a Festa dos Tabuleiros. Mais do que um espaço para recordar o passado, ou um depósito de documentos e objectos, deve funcionar como um espaço livre, dinâmico, com actividades periódicas, como por exemplo workshops sobre confecção de tabuleiros, rodilhas, coroas, demonstrações, projecções multimédia, etc”, reforçou.

Tomar quer criar Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros

Mais Notícias

    A carregar...