uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Mais uma vítima mortal no IC2 em Rio Maior
foto DR Nélio Lourenço é a mais recente vítima mortal em acidentes no IC2

Mais uma vítima mortal no IC2 em Rio Maior

Edição de 07.08.2019 | Sociedade

Um homem de 45 anos faleceu numa colisão que envolveu três veículos ligeiros de passageiros após a conhecida ‘curva da morte’, na zona do Alto da Serra. No dia 12 de Julho, utilizadores da estrada organizaram uma marcha lenta a exigir obras de fundo no IC2 nessa zona.
Nélio Lourenço, 45 anos, morreu na madrugada de segunda-feira, 29 de Julho, na sequência de um acidente que envolveu três veículos ligeiros de passageiros no Itinerário Complementar (IC) 2, na zona do Alto da Serra, concelho de Rio Maior.
Segundo o que O MIRANTE conseguiu apurar, a colisão ocorreu pelas 00h33, no sentido sul-norte, após a conhecida “curva da morte”. No acidente, ficaram ainda feridas mais três pessoas, uma delas em estado considerado grave. Todas as vítimas foram transportadas para o Hospital Distrital de Santarém. A estrada esteve cortada à circulação de viaturas durante cinco horas enquanto se procedia ao socorro das vítimas e limpeza da via. No local, estiveram 28 operacionais, apoiados por nove viaturas, além de técnicos da empresa Infraestruturas de Portugal. Nélio Lourenço era motorista na empresa de transporte de passageiros internacional Cisterbus – Viagens e Turismo e residia em Chiqueda, concelho de Alcobaça, distrito de Leiria.

Utentes reclamam obras de fundo
No dia 12 de Julho, a Comissão de Utentes do IC2 organizou uma marcha lenta entre a Benedita (Alcobaça) e Aveiras de Cima (Azambuja) para relembrar a necessidade urgente de intervenções nesse intinerário e homenagear as pessoas que ali perderam a vida.
Na altura, José Belo, da Comissão de Utentes do IC2, admitia que as “rectas e as curvas da morte” não se cingem ao troço do IC2 entre Benedita e Asseiceira, no concelho de Rio Maior, para o qual estão anunciadas obras há anos, estendendo-se até ao concelho de Azambuja. Para o porta-voz dos Utentes do IC2, o anúncio repetido de previsão do avanço da empreitada por parte da empresa Infraestruturas de Portugal (IP) faz lembrar a história das obras de Santa Engrácia.

Concurso para obras lançado este ano
A IP revelou a 11 de Julho que está previsto para este ano o lançamento do concurso público da empreitada de beneficiação do troço do IC2 entre Benedita e Asseiceira, com um preço base de 7,5 milhões de euros e um prazo de execução de 450 dias. “Trata-se de uma intervenção que atravessa os concelhos de Rio Maior e Alcobaça, nos distritos de Santarém e Leiria, desenvolvendo-se numa extensão total de cerca de 20,3 quilómetros”, avançava a nota.
Ao longo do troço, visivelmente em mau estado, sobretudo entre Alto da Serra e Asseiceira, encontram-se, nas bermas, restos de vários pneus rebentados e, pontualmente, ramos de flores envelhecidos, sinalizando vítimas de acidentes. O IC2 liga Lisboa ao Porto, funcionando nalguns pontos como variante à Estrada Nacional (EN) nº1.

Mais uma vítima mortal no IC2 em Rio Maior

Mais Notícias

    A carregar...