uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Nova localização das festas da Póvoa continua a dividir opiniões
Festas foram realizadas pela primeira vez no interior da Quinta Municipal da Piedade

Nova localização das festas da Póvoa continua a dividir opiniões

União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa faz balanço positivo mas não garante continuidade da sua realização na quinta municipal da Piedade.

Edição de 02.10.2019 | Sociedade

O presidente da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, Jorge Ribeiro (PS), fez um balanço positivo das últimas festas da cidade, realizadas na Quinta Municipal da Piedade mas não se compromete com a localização para o próximo ano. O autarca diz que é ainda preciso “esmiuçar alguns detalhes” do que não correu tão bem, em especial os acessos a uma das entradas, e por isso considera “prematuro” garantir que a festa se voltará a realizar na quinta municipal no próximo ano.
O autarca falava durante a última assembleia de freguesia depois de questionado sobre o assunto. “O processo foi absolutamente claro. Tomámos a decisão certa de fazer na quinta municipal. Se tivéssemos decidido fazer a festa no estacionamento junto à estação, como alguns queriam, tinha sido o descalabro total. Quem foi à bênção dos barcos avieiros no sábado à noite percebeu a confusão de trânsito que ali estava. Imaginem agora colocar a festa inteira naquele local, com as pessoas a quererem levar as viaturas para cima da festa e do desfile avieiro”, notou.
As festas da Póvoa continuam a dividir opiniões na cidade mesmo depois de terminadas. De um lado há quem ache que foram as melhores de sempre. Do outro quem não se conforme com a localização e os riscos que a festa implicou para o património. A junta de freguesia investiu nove mil euros nas festas da Póvoa e 7.600 euros nas festas do Forte da Casa.
David Costa, da CDU, lamentou a confusão num dos dias da festa numa das entradas do recinto, onde diz terem existido empurrões e agressões a funcionários da junta. Jorge Ribeiro nega a situação mas reconhece que há “situações a melhorar”, especialmente nos acessos ao recinto para as edições futuras, caso se voltem a realizar na quinta.
A bancada da Póvoa + Forte apresentou uma recomendação para que a junta inicie um projecto para criação de um recinto definitivo para a realização das festas. Margarida Neves notou o potencial turístico da cidade que não tem sido potenciado.
À direita, o PSD pela voz de Paulo Barroca fez um balanço positivo das festas, considerando que há muito precisavam de uma mudança. “O cartaz também melhorou muito em relação aos últimos anos. O ponto mais negativo foi mesmo a entrada para a quinta”, lamentou.

Nova localização das festas da Póvoa continua a dividir opiniões

Mais Notícias

    A carregar...