uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Autoridades do ambiente alertadas para os maus cheiros em Alverca
Maus cheiros têm afectado as zonas norte e centro da cidade de Alverca e o caso já foi reportado às entidades estatais

Autoridades do ambiente alertadas para os maus cheiros em Alverca

Moradores queixam-se há semanas de fortes odores a óleo alimentar queimado. Município tem conhecimento do problema e já contactou a Agência Portuguesa do Ambiente e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo.

Edição de 09.10.2019 | Sociedade

Cheira mal na zona norte e centro de Alverca, especialmente durante a madrugada e as primeiras horas da manhã, situação que tem alarmado e incomodado muitos moradores daquela cidade. Os cheiros intensos são de origem desconhecida mas assemelham-se a óleo alimentar queimado. “É um odor absolutamente nauseabundo que não se suporta”, lamenta Clemente Sousa, morador da cidade a
O MIRANTE.
A Câmara de Vila Franca de Xira confirma que existe um odor semelhante a óleo alimentar e por isso, “considerando a existência de algumas unidades industriais em zonas adjacentes, assim como o histórico de outras situações em que se verificou a ocorrência de emissões atmosféricas com potencial de liberação de odores semelhantes aos detectados”, já participou a situação à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT).
Ao mesmo tempo, a autarquia tem no terreno a fiscalização municipal e os técnicos dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento para tentar apurar do que se trata. Suspeita-se que na origem dos cheiros intensos estejam descargas ilegais na ribeira da Verdelha e na zona da Silveira, que depois se espalham ao resto da cidade.
A O MIRANTE, o presidente do município, Alberto Mesquita (PS), diz que é preciso que a APA tome uma atitude firme para com as empresas poluidoras que não cumprem as normas ambientais, alertando também para a necessidade de uma maior sensibilização da população para os problemas ambientais.
“Esta questão do ambiente é uma coisa muito séria. Finalmente parece que estamos todos muito mais despertos do que estávamos há uns anos. Quando uma empresa ou alguém despeja saneamento ou produtos tóxicos para dentro de uma ribeira sem qualquer tratamento isso é ilegal e essa pessoa não tem consciência ambiental, está a prejudicar milhares de pessoas”, lamenta.

Universidade Nova está no terreno
Está em fase de conclusão um estudo ambiental de grandes dimensões contratado pela Câmara de Vila Franca de Xira à Universidade Nova de Lisboa, visando perceber os reais níveis da qualidade do ar na zona de Alverca. Estão a ser estudadas as partículas em suspensão e o potencial risco de cada uma delas. “O estudo está na recta final e estou à espera que possa ser conclusivo para nos dar fundamentação para o que será necessário fazer daí para a frente”, revela o autarca.

Autoridades do ambiente alertadas para os maus cheiros em Alverca

Mais Notícias

    A carregar...