uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Arrufos entre vice-presidente de Vila Franca e vereador do Bloco continuam
António Oliveira desafiou Rui Perdigão a ir a uma reunião de câmara para um frente a frente

Arrufos entre vice-presidente de Vila Franca e vereador do Bloco continuam

António Oliveira desafiou Rui Perdigão para esclarecer cara-a-cara quem mentiu. Vice-presidente estava de férias quando foi chamado de mentiroso e agora diz que se sentiu ofendido no seu bom nome. Rui Perdigão respondeu acusando o autarca de armar-se em sério.

Edição de 09.10.2019 | Sociedade

A troca de palavras entre o vice-presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, António Oliveira (PS), e o vereador em substituição do Bloco de Esquerda, Rui Perdigão, por causa das obras da Central de Cervejas junto a um reduto das Linhas de Torres, continuam. Depois do último ter chamado mentiroso a Oliveira numa reunião de câmara, quando este estava ausente de férias, foi a vez de António Oliveira responder para defender a sua honra e desafiar o bloquista para um frente a frente.
Dizendo-se ofendido no seu bom nome, o vice-presidente do município reafirmou na última reunião pública de câmara que nunca mentiu, que não admite que o seu bom nome seja posto em causa e nota que se o autarca bloquista estava mal informado só tinha de pedir esclarecimentos aos serviços. Falando para Carlos Patrão enquanto vereador do Bloco, António Oliveira convidou Rui Perdigão para substituir o seu camarada numa das próximas reuniões de câmara para “esclarecer cara a cara” quem mentiu.
“Nada melhor do que o confronto. Divergências políticas temos todos mas respeitamos. Mas quando entramos no foro pessoal o caso muda de figura. E aí não. Há o respeito pelo respeito. Quero repor a verdade dos factos, não querendo fomentar mas também sem receio do confronto político. Os factos e os documentos provam quem mentiu”, notou.
Em curso junto ao forte 35 está a construção de um conjunto de depósitos da Central da Cervejas que visa aumentar a capacidade de armazenamento e produção da empresa sediada em Vialonga. Os terrenos são privados e foram alvo de uma operação urbanística aprovada em reunião de câmara. As maiores preocupações focaram-se na proximidade de um reduto das Linhas de Torres que carece de preservação e recuperação.

“Não atendo a duelos parvos do vice-presidente”
Entretanto, num grupo público de Alverca nas redes sociais, Perdigão já veio responder dizendo que Oliveira “mentiu e continua a mentir”, a propósito dos trabalhos de remodelação de terrenos que terão alegadamente colocado em risco o reduto 35 das Linhas de Torres no Forte da Casa. Oliveira diz que os trabalhos já tinham parecer da Direcção-Geral do Património Cultural emitido, Perdigão entende o contrário e que o documento ainda nem tinha sido pedido à data.
“Hoje o tangas na reunião de câmara vitimizou-se e fez-se de ofendido, dizendo que nunca fez tal declaração e ainda me desafiou a ir a uma reunião de câmara provar isso. Só vou a reuniões de câmara em substituição do vereador do Bloco quando ele está impossibilitado, não atendo a duelos parvos do vice-presidente”, escreveu. Perdigão termina considerando que ofensa é “enganar os munícipes e armar-se em sério”.

Arrufos entre vice-presidente de Vila Franca e vereador do Bloco continuam

Mais Notícias

    A carregar...