uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Vila Franca de Xira investe 446 mil euros em sistema de recolha de lixo
Recolha de lixo em Vila Franca de Xira vai ser melhorada com novos sistemas e viaturas

Vila Franca de Xira investe 446 mil euros em sistema de recolha de lixo

Falta de civismo de muitos moradores continua a dificultar a actuação dos serviços do município.

Edição de 11.12.2019 | Sociedade

O município de Vila Franca de Xira aprovou, na última reunião do executivo, uma proposta para adjudicar ao grupo Meo – Serviços de Comunicações e Multimédia e Solim – Equipamentos para Higiene e Limpeza, a aquisição de um sistema de gestão inteligente de resíduos urbanos. O objectivo é monitorizar a recolha de resíduos por parte do município. Custou 446.251 euros e permitirá minimizar os custos operacionais desse serviço e melhorar a recolha de lixo.
Este tipo de sistemas funcionam, usualmente, com software que recolhe dados sobre o nível de enchimento dos contentores e ilhas ecológicas através de sensores colocados dentro dos mesmos. Os dados são depois processados pelo sistema, o que permite aos serviços municipais optimizar a recolha, criando rotas mais eficientes em tempo real. Por norma nestes sistemas os camiões de recolha também ficam equipados com tablets que permitem aos motoristas ir recolher primeiro os contentores mais cheios e deixando os vazios para recolhas posteriores.
Nos últimos meses, recorde-se, têm sido notícia e alvo frequente de queixas dos moradores os diferentes problemas na recolha de lixo, seja em contentores que passam demasiado tempo cheios sem serem recolhidos e, sobretudo, na deficiente recolha de monos domésticos, como sofás e móveis velhos, que são depositados ilegalmente pelos moradores junto das ilhas ecológicas e ficam semanas à espera de serem recolhidos.
“Temos feito um esforço grande para responder a todas as solicitações mas é verdade que as pessoas não ajudam nada. Claro que isso não é desculpa. Mas há números dedicados para telefonarem e agendarem a recolha. Nós vamos buscar os móveis, mas não o fazem”, lamenta Alberto Mesquita, presidente do município.
O autarca confessou, na última reunião de câmara, que a luta é desigual e que também se sente incomodado com a situação. “Ainda há dias andava em Alverca e vi que estavam a recolher os monos. Mas no dia seguinte já alguém lá colocou um sofá ou pedaços de madeira”, lamenta.

Duas novas viaturas ao serviço
Na última semana foi também aprovado o lançamento de um concurso público para aquisição de duas viaturas de recolha de resíduos sólidos urbanos orgânicos: uma de 19 toneladas e outra de 12 toneladas. Os encargos financeiros estimados pelo município para o concurso são de 353 mil euros para as duas viaturas, sem IVA, e vem no seguimento de uma candidatura apresentada a fundos comunitários que se destina a aumentar a valorização orgânica de resíduos, com uma taxa máxima de co-financiamento de 85 por cento. A contratação deverá ter lugar em 2020.

Vila Franca de Xira investe 446 mil euros em sistema de recolha de lixo

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido