uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Na Casa de São Pedro vive-se o Natal com alegria para esquecer as tristezas
Carla Salsas, Carla Capela e Teresa Roque são três das técnicas envolvidas nas ocupações de Natal dos mais velhos na Casa de São Pedro de Alverca

Na Casa de São Pedro vive-se o Natal com alegria para esquecer as tristezas

Instituição de Alverca ocupa os funcionários durante todo o mês de Dezembro e na véspera e dia de Natal há mimos especiais para os utentes da instituição.

Edição de 01.01.2020 | Sociedade

Na Casa de São Pedro em Alverca, uma das principais instituições de apoio a idosos do concelho de Vila Franca de Xira, o Natal é passado pelos 111 utentes do lar num clima de animação e conforto para apagar as tristezas que, por estes dias, ainda surgem na memória.
Para quem tem familiares presentes o Natal é motivo de alegria, já que muitos podem sair do lar e ir passar a data festiva com as famílias. Quem fica, por norma, passa a véspera e o dia de Natal a receber as visitas de familiares. Para quem não tem ninguém são as técnicas da instituição que fazem a diferença e ajudam a dar um miminho aos utentes.
“Dezembro é o mês de balanço de perdas. O preço da longevidade tem esta factura pesada que é ver partir familiares, maridos, mulheres, a casa, perde-se o espaço e partilha-se um quarto com outra pessoa no lar. É um mês em que eles fazem o balanço da sua vida. Por isso o nosso papel é tentar preencher esses dias da melhor forma”, explica Carla Capela, terapeuta ocupacional, a O MIRANTE. Dos 111 utentes cerca de 15 por cento passa o Natal em casa de familiares.
No dia de Natal a Casa de São Pedro promove um almoço entre utentes e familiares. Na véspera, 24 de Dezembro, quem está no lar tem uma ceia a condizer onde o bacalhau não falta e as funcionárias permitem que a hora de deitar seja prolongada havendo também animação.
“Ao longo do mês há imensas actividades. Começamos a preparar o Natal em Setembro. Os utentes fizeram um presépio, coroas de Natal e lembranças para dar aos familiares. Eles sentem a magia do Natal, para o bem e para o mal”, acrescenta Teresa Roque, animadora. Este ano, à semelhança dos anteriores, também haverá um presépio vivo.
O maior desafio são os utentes que estão na unidade especializada de demências, onde há uma ambiguidade de emoções. A maioria apenas retém as memórias de longo prazo e apesar de perceberem que estão na quadra natalícia voltam a esquecer-se pouco depois.
“No caso das demências há quem pretenda levar os utentes para o domicílio, para manter o vínculo afectivo, mas devido às características neuropsicológicas dos utentes a quebra de rotina cria um constrangimento de tal ordem que gera alterações comportamentais e é prejudicial ao bem-estar da pessoa”, explica Carla Salsas, psicóloga e directora técnica da unidade especializada em idosos com demências.
Acima de tudo, garante o grupo, o que nunca pode faltar nos dias de Natal no lar da Casa de São Pedro é animação, carinho e paz.

Na Casa de São Pedro vive-se o Natal com alegria para esquecer as tristezas

Mais Notícias

    A carregar...