Sociedade | 29-11-2022 13:42

João Cravinho anima debate sobre localização de novo aeroporto de Lisboa

João Cravinho anima debate sobre localização de novo aeroporto de Lisboa
João Cravinho defendeu o novo aeroporto a norte e recordou os problemas ambientais se o novo aeroporto for localizado a sul.

João Cravinho quer o novo aeroporto a norte de Lisboa. Carlos Moedas e Rui Moreira são pelo Montijo. O debate desta manhã sobre a localização do futuro aeroporto de Lisboa, que teve lugar no Museu do Oriente, foi animado e chegou a ser polémico.

João Cravinho, ex-ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território do XIII Governo, animou esta manhã um debate que decorre durante o dia em Lisboa sobre o novo aeroporto de Lisboa. João Cravinho acusou os governantes de seguirem as estratégias do tempo de Marcelo Caetano, criticou de forma veemente a possibilidade de o aeroporto vir a ser localizado do lado sul do Tejo, Alcochete ou Montijo, e disse ficar com pena dos portugueses se tiverem que ficar sujeitos a este tipo de solução para o futuro aeroporto de Lisboa.

Pelo meio João Cravinho deu algumas ferroadas no ex-primeiro ministro José Sócrates, que acusou de irresponsável e de tomar decisões ao pequeno almoço, assim como os responsáveis do Laboratório Nacional de Engenharia Civil que na altura em que foi preciso não tomaram as decisões certas e assim colaboraram para o atraso na decisão e na escolha de um local para a construção da nova estrutura aeroportuária.

Matias Ramos, o ex-bastonário dos engenheiros, que é a favor do futuro aeroporto em Alcochete, ainda tentou ripostar da plateia, mas João Cravinho avivou-lhe a memória, remeteu-o para o que ele tentou ignorar e disse que respeitava muito o LNEC mas o que estava em causa era um estudo mal conduzido e não a instituição.

O debate foi moderado pelo director adjunto do jornal Público e contou ainda com a participação de Rui Moreira e Carlos Moedas, presidentes das Câmaras do Porto e Lisboa, respectivamente. Os dois autarcas pareceram alinhados na escolha do Montijo para complementar o actual aeroporto de Lisboa. Moedas repetiu várias vezes que não queria tomar posição, mas Rui Moreira foi mais longe e ameaçou que se a escolha for Santarém “não contem com o Porto para apoiar”. Rui Moreira defendeu abertamente a solução Montijo porque, disse, é a que fica mais perto de Lisboa e a que resolve o problema das pessoas de forma mais rápida.

Enquanto Rui Moreira foi criticando a possibilidade do aeroporto ficar a cerca de 80 quilómetros de Lisboa, encostado a Santarém, e defendia o Montijo como única solução, João Cravinho exclamou um “Deus proteja os portugueses”, “ainda vamos ouvir dizer que o céu pode ser uma boa alternativa para o novo aeroporto de Lisboa”, recordando, agora mais a sério, que todos os planos para as grandes obras para o país obrigam a servir os interesses de todos os portugueses e não de uma minoria dos seus habitantes.

ALGARVE VAI SER A CATALUNHA DE PORTUGAL

No final do debate, João Cravinho foi bastante interpelado por várias das pessoas presentes. Embora com algumas dificuldades de locomoção, o ex ministro foi-se livrando de elogios e críticas, subindo vagarosamente as escadas do auditório, trocando conversa à direita e à esquerda, conforme as solicitações. Um dos presentes foi toda a escadaria a provocar João Cravinho, acusando-o de desprezar a região do Algarve, e ameaçando que um dia o Algarve será a futura Catalunha de Portugal. Cravinho respondeu de forma serena à provocação respondendo que “ainda falta muito tempo para isso”.

O MIRANTE apanhou ainda Matias Ramos, o antigo bastonário da Ordem dos Engenheiros, a beber café em grupo, vingando-se do facto de não ter tido oportunidade de rebater as questões do debate, chamando nomes feios a João Cravinho, entre eles o de mentiroso.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo