Três Dimensões | 08-02-2022 07:00

“É urgente trazer mais vida a Vila Franca de Xira”

João Ramos é um apaixonado por desporto e é também o gestor da Predialxira

João Ramos, 25 anos, gerente da Predialxira, Vila Franca de Xira.

João Ramos é natural de Vila Franca de Xira e vive em A-dos-Loucos, União de Freguesias de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz. É um apaixonado por desporto e junta ao seu trabalho de liderança na Predialxira o cargo de treinador dos juvenis do União Desportiva Vilafranquense. Diz que esta é uma boa altura para comprar e vender casa porque a procura está em alta e a banca está a financiar. Elogia o concelho como bom local para viver. Adora o Colete Encarnado e a reunião com os amigos que a festa proporciona.

Apesar de viver em A-dos-Loucos nasci em Vila Franca de Xira, estudei na cidade e joguei futebol no União Desportiva Vilafranquense (UDV) durante vários anos. Sou um apaixonado por desporto e ainda hoje sou treinador dos juvenis do UDV. A minha vida está toda ligada à cidade. Somos um bom concelho para viver. Quem vive em Vila Franca de Xira sente um forte amor à terra, temos um grande bairrismo. Somos uma cidade com cheirinho a campo. Ainda que uma das coisas que influencia negativamente o comércio é estarmos a pouca distância das grandes superfícies comerciais de Lisboa.
O que mais gosto no concelho é do Colete Encarnado. Gosto das largadas mas, sobretudo, de reencontrar nas festas alguns amigos e pessoas que não vejo durante o ano e que regressam à cidade nessa altura. Quando isso acontece é como se nunca nos tivéssemos afastado. As festas são uma marca da nossa cidade. Vila Franca de Xira tem uma energia muito própria. Ainda que em muitas situações, infelizmente, nem sempre passe de forma positiva para o comércio da terra.
A minha família já estava ligada ao ramo do imobiliário quando acabei por me envolver também. Tenho um mestrado em Educação Física e por isso o coração está dividido entre o desporto e o imobiliário. Estava a concluir o mestrado quando surgiu esta oportunidade de entrar para a nova gerência da Predialxira. Sou uma pessoa ambiciosa e por isso tem sido um grande desafio. Gosto muito do que faço, também por ser um trabalho que me permite contactar com muita gente.
A Predialxira foi fundada em 1988 e estamos hoje mais vivos do que nunca. Abrimos novas instalações na Rua Almirante Cândido dos Reis, conhecida por Rua do Chave de Ouro. Todos os dias venho à empresa. Somos uma agência de mediação imobiliária que trata da venda, compra e arrendamento de imóveis. Fazemos gestão dos arrendamentos de muitas casas em VFX e há muita gente que recorre a nós para conseguir arrendar, que não está fácil.
Estamos a viver uma crise diferente desta vez por causa da pandemia. Em 2011 havia casas disponíveis mas as pessoas não tinham poder de compra. Agora está a ser diferente. Os bancos estão a emprestar e as avaliações dos imóveis são boas. Por isso, há muita gente à procura de nova casa sobretudo moradias e lotes de terreno para construção. Com o confinamento e o teletrabalho dos últimos anos as pessoas estão a fugir dos apartamentos e a procurar moradias. Quem não tem essa possibilidade quer pelo menos um apartamento com varanda. Sentimos um acréscimo de procura mas há muito pouca oferta disponível. Sem dúvida que esta é uma boa altura para comprar e vender casa.
Sou uma pessoa calma e poucas coisas me tiram do sério. Não gosto quando as pessoas são injustas e não valorizam o que fazemos por elas. Ainda tenho sonhos por concretizar, principalmente na vida pessoal, como formar família. Profissionalmente quero desenvolver a Predialxira. Ter objectivos de vida é fundamental para não levarmos a vida a surfar. No entanto devemos saber gerir bem as expectativas para depois não ficarmos demasiado frustrados quando não conseguimos atingir determinados objectivos.
Sempre quis ser jogador de futebol. Adoro a modalidade e adoro desporto. Sempre fui uma criança irrequieta e gosto muito do sentimento de união e grupo que se vive no clube. São coisas que não esqueço e me motivam todos os dias. Tenho pena de não ver ainda a cidade com um novo estádio. Para o clube poder crescer era fundamental essas novas instalações. Se tudo for bem dinamizado, ter o Vilafranquense na Liga 2 pode trazer imensas vantagens para o comércio local.
A nova Vila Franca de Xira que vai nascer na antiga Marinha é uma mais-valia. Não vejo como pode prejudicar a cidade porque neste momento precisamos de vida. Actualmente se quiser ir beber um copo à noite com os amigos não tenho onde ir. Trazer mais vida a VFX é urgente e espero que alguém o consiga fazer.
Não consigo desligar do telefone. É muito raro não atender uma chamada. No entanto não sou viciado em trabalho. Temos de saber aproveitar a vida e quem for viciado em trabalho não consegue ter um bom nível de produtividade. A melhor parte do meu dia é quando almoço com o meu pai.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo