Três Dimensões | 13-09-2023 07:00

“Para ser empresário é preciso muita resistência e paciência”

“Para ser empresário é preciso muita resistência e paciência”
TRÊS DIMENSÕES
Nuno Ventura tem 44 anos, é um apaixonado por tauromaquia e preza os valores da honestidade e profissionalismo

Nuno Ventura, 44 anos, está à frente da empresa Bento & Delgado, em Vila Franca de Xira, há oito anos. Trabalha no ramo dos alumínios, caixilharias, espelhos, cabines de duche, estores e molduras.

Diz que o trabalho deve servir para ter uma vida cómoda, honesta e para pagar as contas. É um perfeccionista e lida mal com os trabalhos feitos sem brio. Entusiasta da tauromaquia, confessa-se uma pessoa superactiva. A honestidade é um dos seus valores fundamentais.

Trabalhamos para viver e não o contrário. Para sobreviver, pagar as contas, andarmos felizes e viver a nossa vida honestamente e em respeito pelo próximo. O trabalho para mim não é tudo, embora tente sempre fazer o melhor que posso e sei em tudo o que faço. A Bento & Delgado foi fundada em 1995 e estou à frente da empresa há oito anos. Mantive o mesmo nome por já ser uma empresa reconhecida no mercado. Decidi continuar o nome e em Setembro vou registar a marca. Transformamos alumínios em janelas e portas, trabalhamos com PVC, vidros, espelhos, cabines de duche, estores eléctricos com e sem comando, alumínios e caixilharia. Antigamente havia a empresa dos estores e dos caixilheiros, o cliente tinha de ir a ambos para resolver um problema. Agora já não é assim. O cliente pode fazer tudo connosco.
Respeito o trabalho e sei dar valor ao que é começar a trabalhar cedo. Comecei a dar serventia a pedreiros e estive sempre de alguma forma ligado à construção. Cheguei a pedreiro, trabalhei com explosivos durante 15 anos nas pedreiras de Alenquer. Orgulho-me de conhecer quase tudo o que há a conhecer sobre construção. Com 44 anos já fiz duas moradias. Mas trabalho bastante, às vezes incluindo sábados e alguns domingos.
Sou uma pessoa superactiva e não consigo estar parado. Lidero uma equipa de cinco pessoas. Sou da freguesia de Meca, concelho de Alenquer, e tira-me do sério quando estou a fazer um trabalho e me interrompem. Sobretudo quando continuam a insistir, mesmo eu dizendo que estou ocupado. Colocam em mim uma pressão sem jeito nenhum. Não gosto de ver trabalhos mal feitos. Não admito nem aceito. Tem de haver responsabilidade no que estamos a fazer. Lidamos com um trabalho técnico e muito exigente do ponto de vista físico.
É preciso muita paciência e resistência para ser empresário nos dias que correm. Às vezes as pessoas olham para mim e pensam que estou mal disposto quando na verdade apenas quero o trabalho bem feito mas não gosto que me estejam sempre a interromper. A paciência, resiliência e resistência são os valores principais de um empresário e as que tento ter no meu negócio. Não diria que lido mal com a pressão, mas até um certo patamar.
Vou sempre de férias em Portugal e gosto de ir sem destino. Não alugo apartamentos nem reservo hotéis. Escolho o sítio e vamos. Já percorri a Costa Vicentina, a zona norte do país, entre outros. Mas adoro praia. Quem me tira praia tira-me tudo. Estou desejoso de ir ao mar e este ano ainda não fui. Como gosto de praia e procuro sempre as zonas do Oeste ou da zona sul.
É mais fácil ser empregado do que patrão. Temos de ter capacidade para lidar com os empregados e os clientes. Sou sempre o primeiro a chegar e o último a ir para casa. Deixei há muito de ter vida própria. Perco muitas horas de sono. Lidamos muito com empresas que prometem mundos e fundos mas os “3 B” não existem em lado nenhum: Bom, Bonito e Barato. O barato arranja-se, o bonito talvez, mas a nível de qualidade não há milagres. A inflação está a ser um problema e os combustíveis estão a preços exorbitantes. O poder de compra é cada vez mais baixo. As coisas nunca vão estar bem para todos mas acho que as empresas deviam ser mais ajudadas pelo Estado sobretudo nos custos dos combustíveis.
Os toiros são uma das minhas grandes paixões. Gosto muito de ir ver corridas e de vez em quando um bom jogo de futebol. Não tenho é muita paciência porque o futebol hoje, infelizmente, já não é uma festa, gostam é de andar à pancada. O futebol antigamente era uma festa e agora não é.
Vila Franca de Xira mudou para melhor mas continuamos com uma luta complicada com o estacionamento. Mesmo nas cargas e descargas é um problema.Preferia pagar à junta de freguesia ou à câmara para ter aqui pelo menos quatro espaços reservados para as nossas viaturas. Ninguém respeita a nossa área de cargas e descargas. Tenho dias em que venho para a empresa às 05h00 para fazer orçamentos porque durante o dia não consigo. Estou sempre a ser chamado para esta e aquela solicitação. Trabalho melhor no silêncio e sem ser perturbado por ninguém.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo