uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara de Santarém recupera igreja da Ribeira que ameaça ruína

Câmara de Santarém recupera igreja da Ribeira que ameaça ruína

Investimento de 823 mil euros na Igreja de Santa Iria vai ser comparticipado em 85% pela União Europeia. Município entra com o resto. É a forma de reabilitar um imóvel fechado há 20 anos, propriedade da Igreja Católica.

Edição de 05.04.2018 | Sociedade

A Igreja de Santa Iria, na Ribeira de Santarém, encerrada desde 1997 devido a problemas estruturais, vai ser requalificada por iniciativa da Câmara Municipal de Santarém com recurso a fundos comunitários. A intervenção está orçada em 823 mil euros, sendo 85 por cento (%) desse montante financiado pela União Europeia. A autarquia garante os restantes 15%.
Para o efeito, o executivo camarário aprovou na última reunião, por unanimidade, a celebração de um protocolo com a Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Iria da Ribeira de Santarém e com a Diocese de Santarém que define os termos em que vai decorrer a empreitada. Com esse acordo, autarquia passa a ficar responsável pelo imóvel.
O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), ressalvou que a verba disponível não vai garantir todos os trabalhos de reabilitação necessários no templo, que se encontra bastante degradado. O projecto de estabilização da estrutura da igreja, na zona mais próxima da linha ferroviária, vai ser actualizado e depois vai passar-se à fase do projecto de execução que vai definir os moldes da intervenção.
O autarca referiu ainda que além da Igreja de Santa Iria há outra igreja fechada na cidade devido a problemas estruturais, a de São João do Alporão, revelando que também essa tem fundos comunitários garantidos para a sua reabilitação.
A Igreja de Santa Iria, classificada como imóvel de interesse público desde 1978, é um templo de origem medieval que sofreu importantes intervenções nos séculos XVI e XVII. Nas suas imediações passa a movimentada linha ferroviária do Norte, que estará na origem das brechas que foram aparecendo em parte do templo, pondo em causa a sua estabilidade. A Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Iria da Ribeira de Santarém é a proprietária do imóvel e não tem meios financeiros para proceder à sua recuperação.

Fendas, pombos mortos e talha dourada retirada

Em Janeiro de 2013, conforme noticiou O MIRANTE, a talha dourada dos cinco altares da igreja foi retirada devido ao risco de ruína do edifício. Do mesmo local foram retirados por precaução e para salvaguarda outros objectos de valor como castiçais, azulejos e o que restava do órgão da igreja, ao qual foram roubados os tubos. Nas paredes viam-se fendas enormes, com destaque para a fachada principal onde a portada estava sustentada por dois barrotes de madeira. E um dos altares também estava escorado por dois barrotes. Do chão da igreja foram retirados diversos pombos mortos e dezenas de quilos de dejectos.

Câmara de Santarém recupera igreja da Ribeira que ameaça ruína

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...