uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Padronizam em tudo menos onde deviam padronizar

Edição de 19.04.2018 | O MIRANTE dos Leitores

Com o crescimento do comércio online, nomeadamente no sector do vestuário, pensei que os fabricantes iriam concertar-se para o uso de medidas padrão a fim de facilitarem a vida aos compradores mas enganei-me. Embora existam tamanhos padrão, as medidas mudam de fabricante para fabricante. Quem está atento sabe que um L ou um XL ou um 44 ou 48 de uma marca, são diferentes de outro vestuário, com as mesmas etiquetas de tamanho, feitio por outra marca.
Não sei porque cada fabricante quer diferenciar-se e fazer com que o seu L ou XXL seja diferente da marca concorrente mas se isso acontece não é por certo para beneficiar os compradores mas apenas e só a sua marca. E essa é efectivamente uma triste realidade. Num mundo em que nos querem padronizar gostos e pensamentos esta e outras excepções não são para defesa das pessoas mas apenas por outros interesses.
É certo que cada loja apresenta um quadro de medidas (peito, anca, cintura, etc) para, alegadamente, guiar o comprador e também é verdade que há possibilidade de efectuar trocas e devoluções mas acho que se poderia ir mais longe numa União Europeia onde os burocratas até padronizam o tamanho da fruta.
Belmira Trovão

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...