uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Seis escolas secundárias juntam-se em Santarém para pensar e mostrar ensino artístico
Alunos de Artes do Espectáculo da Ginestal Machado com responsáveis da escola e vereadora da Educação - FOTO – C. M. Santarém

Seis escolas secundárias juntam-se em Santarém para pensar e mostrar ensino artístico

Edição de 19.04.2018 | Sociedade

Seis escolas secundárias com cursos profissionais de Artes do Espectáculo encontraram-se esta semana em Santarém para “reflectir sobre o ensino artístico em Portugal” e mostrar o trabalho realizado pelos seus alunos.
Organizado pelo curso de Artes do Espectáculo – vertente Interpretação, a funcionar na Escola Secundária Dr. Ginestal Machado, em Santarém, desde 2013, o I Encontro Nacional de Cursos de Interpretação (ENCI) junta na cidade, de 16 a 20 de Abril, uma centena de alunos e professores de escolas de Braga, Évora, Lisboa (com a presença de duas escolas secundárias) e Portalegre, além da escola anfitriã.
Margarida Gabriel, coordenadora do curso da Ginestal Machado, afirmou que a ideia do encontro surgiu da necessidade de “pensar o ensino artístico em Portugal”, de partilhar dificuldades, como as de financiamento, e, ao mesmo tempo, proporcionar aos alunos vivências “para além do programa” lectivo.
O programa inclui iniciativas como uma “animação do mercado” municipal, na manhã de sexta-feira, 20 de Abril, que contará com a participação dos alunos de Artes Visuais da escola que produziram o cartaz do evento.
Questionado sobre os problemas de financiamento, o director do Agrupamento de Escolas Ginestal Machado, Manuel Lourenço, afirmou que, contrariamente ao que vinha sucedendo nos anos anteriores, em que o financiamento comunitário para o ensino profissional (no âmbito do Programa Operacional Capital Humano) era aprovado para três anos, o curso que abriu no presente ano lectivo apanhou novas regras, passando a projecto anual, o que fez com que, até ao momento, não tenha ainda recebido qualquer verba.
Sara Gabriel sublinhou que este facto dificultou a presença de escolas de outros pontos do país, levando algumas, como foi o caso de Abrantes, a acabarem mesmo por cancelar a sua presença por dificuldade de financiamento, apesar de todo o esforço da organização para conseguir parcerias de forma a reduzir custos de alojamento e alimentação.
O encontro conta com a parceria da Câmara de Santarém e do Círculo Cultural Scalabitano.

Seis escolas secundárias juntam-se em Santarém para pensar e mostrar ensino artístico

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...