uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Batalha de balões de água deixa várias famílias à porta

Batalha de balões de água deixa várias famílias à porta

Organização antecipou iniciativa em Alverca devido à ansiedade das crianças presentes

Edição de 14.07.2016 | Sociedade

A antecipação em meia hora do início da batalha de balões de água, em Alverca, levou a que várias famílias não conseguissem participar no evento. De acordo com o programa a iniciativa começava às 14h00 de domingo, 10 de Julho, mas a batalha em si estava agendada somente para as 17h00. Pelo menos cerca de 30 pessoas bateram com o nariz nos portões do Complexo Desportivo de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira, apesar de terem chegado antes dessa hora.
Paula Faria viajou cerca de 50 quilómetros com a família e dois filhos e mostrou-se descontente com a organização. “Só tenho reclamações a fazer. De acordo com o programa isto estava preparado para começar às 17h00. Viemos de Almeirim de propósito, chegámos 10 minutos antes da hora marcada e parece que terminou sem nós”, refere a mãe de dois filhos. Também nas redes sociais o descontentamento se fez sentir. Na página do evento do Facebook vários pais pediram explicações.
De acordo com Vasco Tranca, membro da Associação Pé Grosso, entidade que com o FC Alverca organizou o evento, desvaloriza a situação e justifica a antecipação da batalha com a ansiedade das crianças. “Tivemos de começar mais cedo pois as crianças estavam a ficar incontroláveis, a ansiedade era muita e já não dava para os fazer esperar mais. Agora se é por 10 minutos mais cedo é porque foi mais cedo, se é porque começou mais tarde é porque foi mais tarde. O evento começou às 14h00, as pessoas começaram a aparecer às 15h00, acho de muito mau tom as pessoas chegarem mesmo em cima da hora”, refere Vasco, natural de Samora Correia onde organiza este evento há três anos.
Quanto aos participantes, apesar de encharcados saíram sorridentes e prometeram estar presentes na edição do próximo ano em Alverca. “Acho extremamente interessante esta iniciativa dos balões de água, que também está envolta numa causa solidária, não só para os miúdos como para os mais velhos”, refere Ana Sofia de 41 anos, mãe de Vasco e Margarida.
A iniciativa contou com cerca de 500 pessoas. A entrada era grátis e apenas se pedia um alimento básico para entregar à Santa Casa de Misericórdia de Alverca. Perto de 70 sacos foram recolhidos pela instituição. Antes da batalha houve aula de zumba, animação com música e demonstração por parte do Moto Clube de Alverca.
O presidente do FC Alverca, Fernando Orge, estava satisfeito com a adesão ainda que compreenda que a data do evento não fosse a mais desejada. “Eu sou amigo dos membros desta associação e estive presente numa das batalhas em Samora Correia. Apesar de aí estarem cerca de 2000 pessoas, como aqui é a primeira vez e o facto de as crianças estarem de férias e ser dia de jogo de Portugal (final do Euro2016 em França) é normal não se registar o mesmo número. Ainda assim veio muita gente e as pessoas parecem satisfeitas”, referiu o presidente do FC Alverca.
Fernando Orge prometeu a mesma iniciativa para o próximo ano, a decorrer durante o ano lectivo, de forma a receber mais crianças. Esta batalha de balões de água contou com mais de 30 mil balões de água, que se sumiram em apenas cinco minutos.

Batalha de balões de água deixa várias famílias à porta

Mais Notícias

    A carregar...