uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obras na estrada que liga Alhandra a Arruda só de forma faseada

Obras na estrada que liga Alhandra a Arruda só de forma faseada

Município estima vir a gastar cinco milhões de euros na reparação

Edição de 20.10.2016 | Sociedade

A Estrada Nacional 248-3, que liga Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, a Arruda dos Vinhos, apresenta vários problemas que custam cinco milhões de euros a reparar e por isso os trabalhos a efectuar terão de ser executados de forma faseada. A informação foi avançada na última reunião pública do executivo da Câmara de Vila Franca de Xira pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS).
A estrada foi desclassificada há vários anos e a responsabilidade pela sua manutenção e reparação passou para o município, que apesar de já ali ter feito um conjunto de diversos trabalhos nunca conseguiu resolver o problema de vez. Além do desnivelamento do piso em várias secções provocado por abatimentos - situação que tem sido responsável por vários despistes - a estrada tem também problemas de drenagem da água das chuvas, falta de passeios, necessidade de alargamento da via em alguns locais e piso com buracos e bermas em mau estado.
Para tentar de uma vez por todas ter uma solução para a EN248-3 - cujos problemas já são falados e conhecidos há anos - Alberto Mesquita assegura que a câmara já está a desenvolver um projecto de requalificação para toda a via, que inclui o alargamento de pontões e correcções do piso que está a abater. Mas a obra tem um custo estimado elevado e por isso o autarca diz que as intervenções terão de ser feitas por fases. “Vamos precisar de construir em alguns locais muros de contenção da estrada e isso é uma construção que não se consegue fazer com um investimento inferior a cinco milhões de euros”, lamenta. O autarca está a aguardar que o projecto esteja concluído para “tomar decisões” sobre onde investir primeiro.
O mau estado da EN248-3 é regularmente alvo de críticas e queixas quer entre a população quer nos autarcas da freguesia e da câmara. Helena Pereira de Jesus, vereadora da coligação Novo Rumo, diz que a via é perigosa e que em alguns locais não há a possibilidade de dois pesados se cruzarem, apesar de ser uma estrada bastante frequentada por este tipo de veículos. “Pelo menos que o troço de curvas entre A-do-Freire e o Bulhaco pudesse ser melhorado”, apelou, na última reunião pública de câmara.

Obras na estrada que liga Alhandra a Arruda só de forma faseada

Mais Notícias

    A carregar...