uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Comandante distrital da PSP destacada para Marrocos como oficial de ligação

Comandante distrital da PSP destacada para Marrocos como oficial de ligação

Superintendente Paula Peneda deixa Santarém, onde estava em funções desde Abril de 2012

Edição de 15.12.2016 | Sociedade

A até agora comandante distrital de Santarém da PSP, Paula Peneda, foi designada pelo Governo para oficial de ligação do Ministério da Administração Interna (MAI) em Marrocos. A superintendente, de 49 anos, vai representar Portugal em termos de segurança e promover a cooperação e troca de informações de segurança entre os dois países. Paula Peneda fica instalada na embaixada portuguesa em Rabat e as suas funções estendem-se ainda à República Islâmica da Mauritânia.
Paula Peneda comandava a PSP distrital desde Abril de 2012, tendo sido a primeira mulher a comandar um comando distrital no país. Paula Peneda é uma das duas únicas superintendentes na polícia e uma das três primeiras que entraram na Escola Superior de Polícia em 1985.
A superintendente foi para Marrocos no início da semana passada. Para a substituir no comando da PSP no distrito de Santarém está designado o superintendente João Amado, que estava a prestar funções no departamento de formação na Direcção Nacional da PSP, em Lisboa. O superintendente é um oficial que conhece bem a região, residindo no Cartaxo.
Numa entrevista que deu a
O MIRANTE, logo após tomar posse em Santarém, a superintendente confessava que entrou para a polícia quase por acaso. “Tinha uma amiga no liceu que queria concorrer para a polícia. Fiquei a pensar naquilo e resolvi ir a uma esquadra pedir informações. Tinha uns 17 anos e era a primeira vez que entrava numa esquadra de polícia. Fui sozinha, meio tímida com alguns nervos à mistura. Fiquei com a vontade de experimentar”, contou.
A oficial é natural do Porto e residia em Lisboa. Quando terminou o curso em 1990 saiu com o posto de chefe de esquadra e passado um ano foi promovida a subcomissária. Esteve a comandar a esquadra de Espinho cerca de dois anos e meio. Esteve na Escola Prática de Polícia de Torres Novas na direcção de ensino. Em 1997 foi para os serviços prisionais para ser chefe de divisão de segurança, tendo a seu cargo a segurança de todos os estabelecimentos prisionais. Isto numa altura em que o presídio militar de Santarém foi transformado em Estabelecimento Prisional Especial, destinado a agentes de segurança, entre outros.
Comandou a divisão de Cascais. Esteve no comando metropolitano de Lisboa, onde foi segunda comandante em substituição. Em 2005 teve um convite que apelida de “inesperado”. Recebeu um telefonema da então ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues. Foi à reunião pensando que o assunto tinha a ver com o projecto Escola Segura da PSP e foi munida de tudo o que era estatísticas. Mas o objectivo era convidá-la para formar um gabinete de segurança para as escolas.

Comandante distrital da PSP destacada para Marrocos como oficial de ligação

Mais Notícias

    A carregar...