uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Escola de Vialonga é “uma vergonha” para alunos e professores
QUEIXAS . Pais estão preocupados com as condições em que os filhos têm aulas e querem obras

Escola de Vialonga é “uma vergonha” para alunos e professores

Associação de pais reclama obras e pediu audiência ao Ministro da Educação, mas este ainda não respondeu.

Edição de 15.12.2016 | Sociedade

A Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Vialonga, no concelho de Vila Franca de Xira, é “uma vergonha” para os alunos e professores que a frequentam e um motivo de tristeza para os pais, que exigem do governo uma intervenção célere que acabe com os problemas.
Esta é uma das escolas da responsabilidade do Ministério da Educação que estão em mau estado no concelho. Numa reunião realizada a 30 de Novembro, a associação de pais aprovou por unanimidade uma moção em defesa da melhoria da educação na freguesia de Vialonga e, na última reunião pública de câmara, vários pais foram pedir ao presidente do município, Alberto Mesquita, que faça pressão junto do governo para que as obras avancem. A associação de pais está ainda à espera que o ministro da Educação responda ao pedido de audiência feito durante a visita do governante, em Setembro último, a Vialonga.
“Envergonha-nos a todos quando ouvimos pais a dizerem que vão meter os filhos a estudar noutro lado porque Vialonga está péssima. Continuamos ali com uma escola muito degradada. Oito anos à espera de obras é muito tempo. Estamos a acabar de reunir um abaixo-assinado com três mil assinaturas para entregar ao governo. Os jovens de Vialonga têm direito a uma escola digna”, criticou José Luís Vieira, presidente da associação de pais.
Na moção os pais alertam, entre outros problemas, para a chuva que cai dentro das salas, pequenas demais para as turmas, falta de climatização adequada, recreios e pátios exteriores em mau estado, falta de computadores e outros equipamentos de ensino adequado e redes metálicas que ameaçam cair no recinto desportivo. Uma das exigências é que a nova escola, além de melhores condições, contemple também um pavilhão desportivo que permita aos jovens praticar exercício físico sem terem de sair da escola - como sucede actualmente - bem como salas próprias e um auditório para permitir o ensino da música.
“Já para não falar dos transportes dos miúdos, que são miseráveis. Além dos maus horários chegamos a pagar 40 euros para eles andarem umas quatro paragens, não se percebe”, lamenta Hugo Santos, encarregado de educação.
O presidente do município, Alberto Mesquita, escutou as questões dos pais e partilhou das suas preocupações. “Reconheço as dificuldades aqui identificadas. O ministro esteve esta semana no nosso concelho e voltámos a falar-lhe do problema da EB23 de Vialonga. Estamos tão interessados como vocês em que o ministério resolva este problema”, lamentou o autarca, que voltou a mostrar-se disponível para, mediante contratos-programa a celebrar com o governo, avançar com as obras da escola. Desde que, depois, seja ressarcida desse investimento.

Escola de Vialonga é “uma vergonha” para alunos e professores

Mais Notícias

    A carregar...