uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
João Pacheco
foto DR

João Pacheco

Empresário, Barbearia King´s Barbershop, 46 anos, Almeirim e Santarém

Edição de 12.04.2018 | Agora Falo Eu

Gosta de conduzir? Alguma vez soprou no balão? Gosto de conduzir e também já soprei no balão. Acredito que é uma excelente prática para tentar reduzir e prevenir a sinistralidade na estrada.

É daquelas pessoas que gosta de estacionar o automóvel à porta de todos os locais onde vai? Sim, mas quando o faço nunca tenciono ficar parado mais de cinco minutos.

Qual é a pior coisa que lhe podem fazer? A pior coisa que me podem fazer à face da terra é mentirem-me. Tentarem enganar-me. Fui educado com bons e saudáveis princípios e espero das pessoas o mesmo. No mínimo, integridade e respeito.

A que petisco não resiste? Não resisto a polvo frito. É uma especialidade que encontro na costa vicentina e que adoro. Sempre que viajo para esses lados não resisto em fazer duas refeições à base do polvo frito.

Era capaz de se tornar vegetariano? Não seria capaz. O nosso país tem uma excelente gastronomia e bons pratos à base da carne e eu sou um bom garfo.

Quem gostava de convidar para lanchar? Teria imenso gosto em convidar o DJ/Produtor Solomun. Porque também sou DJ e gostava de conviver com alguém que é um ídolo para mim.

Quando viaja prefere que meio de transporte? Carro. É um transporte mais pessoal e sem dúvida alguma o mais cómodo.

Costuma dar a vez a pessoas mais idosas na fila do supermercado? Sim, tenho esse hábito incutido desde os meus tempos de criança. A geração mais idosa merece todo o nosso respeito, por tudo o que já fez por nós no passado.

Se lhe saísse um bom prémio no Euromilhões qual era a primeira coisa que fazia? Viajar para o estrangeiro. Tenho o sonho de visitar a Califórnia. Pela cultura, as pessoas, o ambiente e as praias.

Conseguia viver sem telemóvel? Não conseguiria viver sem telemóvel. É uma ferramenta de trabalho imprescindível para o meu dia-a-dia. O meu telemóvel é um mundo para mim.

O Facebook e as outras redes sociais melhoraram a sua vida? As redes sociais são um excelente veículo de comunicação e divulgação para o meu trabalho como empresário. Utilizo de forma diária estas plataformas para fazer a ponte entre os meus clientes e os serviços que presto.

Costuma assistir a concertos de Verão? Sim, todos os anos. Ao que mais gosto de ir é ao NOS Alive. Tenho na memória aquele onde foram os Rage Against the Machine. É uma banda que adoro.

No Natal o que não pode faltar na sua mesa? A família, sem dúvida alguma. E a boa disposição que a família transporta para estes momentos especiais. São os ingredientes que não podem faltar à mesa. Depois, para acompanhar, um cabrito no forno e um bom marisco.

Qual é o seu truque para manter a calma perante um imprevisto? Nunca respondo de cabeça quente. Respiro fundo, foco-me nos meus princípios e ideais e mantenho a postura.

Custa-lhe levantar de manhã para trabalhar? Porquê? Não me custa nada levantar-me cedo para ir trabalhar porque adoro o que faço. Estou a seguir os meus sonhos.

Era capaz de viver sem música? Não. A música é das coisas que mais gosto neste mundo. É uma fonte inesgotável de energia para o meu dia-a-dia.

Qual o objecto que nunca fica em casa? Nunca me posso esquecer das chaves do carro, do telemóvel, dos óculos de sol e da carteira.

A beleza é fundamental? A beleza interior é fundamental. Essa sim é a que mais importa. Mas uma coisa é certa, mimar a nossa aparência exterior ajuda a construir os pilares da confiança do nosso eu.

Em sua casa já se faz a separação do lixo? Sim, é uma prática comum que tenho em casa. O nosso planeta não é um recurso mas sim uma fonte de vida e é necessário cuidar bem dele.

Quantos verdadeiros amigos acha que tem? Sou sincero e posso contar pelos dedos de uma mão os meus verdadeiros amigos. Como se diz por aí, são poucos mas bons.

Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? A sinceridade, a educação, os princípios e os ideais de vida. Tudo isto combinado, forma uma pessoa de valor na sociedade.

João Pacheco

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...