uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Aposta turística nos Caminhos de Santiago começa a ganhar forma
Ricardo Gonçalves, D. José Traquina e Ceia da Silva na assinatura do protocolo

Aposta turística nos Caminhos de Santiago começa a ganhar forma

Turismo do Alentejo e Ribatejo e Diocese de Santarém assinaram protocolo de colaboração e a sinalética dos percursos na Lezíria do Tejo já começou a ser implementada.

Edição de 16.01.2019 | Economia

Já estão a ser colocadas no terreno as primeiras placas sinaléticas que vão atravessar a região da Lezíria do Tejo, para indicar aos peregrinos as rotas dos Caminhos de Santiago e dos Caminhos de Fátima. Trata-se de um projecto da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo em articulação com os municípios atravessados por esse trajecto e com a Diocese de Santarém, com quem foi assinado um protocolo de colaboração a 8 de Janeiro. No caso da Lezíria do Tejo, são abrangidos os municípios de Coruche, Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Azambuja, Cartaxo, Santarém e Golegã.
Inicialmente, o projecto da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo previa apenas a colocação de sinalética dos Caminhos de Santiago, mas a pedido da Secretaria de Estado do Turismo foram incluídas placas demarcadoras dos Caminhos de Fátima. Os municípios de Azambuja, Cartaxo, Santarém e Golegã são os abrangidos pela dupla sinalética. No que toca apenas aos Caminhos de Santiago, denominado por Caminho Central, serão abrangidos os municípios de Coruche, Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Azambuja, Cartaxo, Santarém e Golegã. A partir de agora, esses caminhos e as respectivas paróquias vão começar a constar dos mapas internacionais.

Privados têm papel importante
Para António Ceia da Silva, presidente da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo, este é um “momento histórico” que representa o culminar de um projecto estruturante para a região a nível turístico, pois significa trazer para o território um novo tipo de turista. “O turista peregrino tem cerca de 60 anos, fica nos melhores hotéis, come nos melhores restaurantes e bebe os melhores vinhos”, referiu.
Neste sentido, Ceia da Silva realça o papel dos privados: “É imperativo que todos os agentes privados no ramo da restauração e hotelaria estejam sensibilizados para acolher este novo conceito de turista”.
Apesar do projecto estar a cargo da Entidade de Turismo, serão as dioceses a entregar aos peregrinos a Credencial do Peregrino. “Nós fizemos a parte que nos cabia, mas achamos de bom senso serem as dioceses as portadoras deste documento para entregar aos peregrinos que visitam as paróquias”, sublinhou Ceia da silva.
D. José Traquina, bispo da Diocese de Santarém, admitiu que a Igreja não teve capacidade para assumir o projecto. “Não sabíamos como actuar ou qual a organização para todo este trabalho. Esta ajuda preciosa, vinda de uma entidade oficial, vai ajudar a disciplinar aquela que é a nossa função enquanto membros da Igreja”, disse.
O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, esteve presente na assinatura do protocolo e recordou que este é um projecto que faz parte do Plano Estratégico de Valorização Turística para o Município de Santarém, também elaborado pela Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo, recentemente apresentado. “É mais uma forma de captar turismo para a região, o que é muito positivo. Precisamos de turistas que fiquem a dormir na nossa cidade, tenham oportunidade de conhecê-la e recomendá-la”, disse.

Aposta turística nos Caminhos de Santiago começa a ganhar forma

Mais Notícias

    A carregar...