uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Tiro com arco a cavalo dá os primeiros passos na Golegã
Primeiro encontro de arqueiros a cavalo deve acontecer durante a Feira de São Martinho, em Novembro

Tiro com arco a cavalo dá os primeiros passos na Golegã

Sandra Marques e João Pedro Santos são os responsáveis por este projecto, pioneiro no país, que junta o tiro com arco e a equitação. Projecto pioneiro alia a equitação ao tiro com arco. Por enquanto tem apenas dois atletas, mas está pronto para se expandir.

Edição de 10.07.2019 | Desporto

Imagine ir a galope no cavalo, de arco e flecha na mão, e ter, ao mesmo tempo, de ir acertando em vários alvos, posicionados nas mais diversas direcções. É assim a modalidade que Sandra Marques, de 46 anos, e João Pedro Santos, de 54 anos, estão a implementar na vila da Golegã. Um projecto pioneiro no país que surgiu por carolice dos dois amigos e que rapidamente ganhou pernas para andar.
Tanto Sandra como João Pedro já praticavam arco com flecha há já alguns anos. A novidade tem sido mesmo o montar a cavalo, mas até agora está a correr tudo bem. “Nós já convidámos alguns atletas de tiro com arco e besta, mas realmente uma das maiores dificuldades é mesmo a equitação. Muitas pessoas têm medo de cair e não aceitam o desafio. Além disso, também os jovens da terra não se mostram muito receptivos a estas actividades”, revela a contabilista residente no Entroncamento, referindo que tiveram sempre o total apoio do município.
Actualmente, e com pouco mais de um mês de vida, o projecto conta apenas com dois atletas, mas está pronto para se expandir. A modalidade pode ser praticada por homens e mulheres que já dominem a equitação. A indumentária para as provas e demonstrações ainda está em discussão, mas será um traje típico do Ribatejo. Os treinos de equitação decorrem às segundas-feiras à tarde e os treinos de tiro com arco aos sábados à tarde na Associação Nacional de Turismo Equestre (ANTE).
Para já, os fundadores do grupo acreditam que se inicie activamente a modalidade daqui a um mês, mas só em Novembro deste ano, quando decorrer a Feira Nacional do Cavalo e de São Martinho, é que esperam organizar o primeiro encontro de arqueiros a cavalo. “Estamos a avançar lentamente. Já recebemos, entretanto, um convite para fazermos uma demonstração na Feira Medieval de Óbidos, em Julho deste ano. Vamos agora fazer tudo para estarmos operacionais nessa data e aparecer finalmente em público”, admitiu João Pedro, professor de educação física residente em Torres Novas.

Modalidade em ascensão

A arquearia a cavalo começou a ser praticada na Idade do Ferro, na Ásia. A nível desportivo, a modalidade surgiu, no século XX, na Ásia, tendo-se difundido rapidamente para países como os Estados Unidos da América, a Hungria, a Grécia, a Turquia e o Brasil. Actualmente, decorrem anualmente vários encontros.

Tiro com arco a cavalo dá os primeiros passos na Golegã

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques