uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Gastroenterite viral esteve na origem do encerramento da fábrica João de Deus
Fábrica de radiadores para automóveis esteve encerrada a 12 de Abril por suspeita de intoxicação

Gastroenterite viral esteve na origem do encerramento da fábrica João de Deus

Relatório médico revela que um surto de gastroenterite viral esteve na origem dos sintomas que afectaram 30 trabalhadores da empresa de Samora Correia.

Edição de 08.05.2019 | Economia

Um surto de gastroenterite viral esteve na origem dos sintomas que afectaram os trabalhadores da fábrica João de Deus, a 12 de Abril, e que inicialmente se pensava tratar de uma intoxicação. O relatório médico, divulgado a 30 de Abril pela empresa, revela que das análises às amostras de alimentos (das últimas 72 horas anteriores às queixas) e águas recolhidas no dia 12 de Abril, tanto a ASAE - Autoridade de Segurança Alimentar e Económica como as restantes entidades não identificaram contaminação das amostras com microrganismos patogénicos associados a situações de intoxicação alimentar.
Recorde-se que a 12 de Abril, a fábrica de radiadores para automóveis, em Arados, freguesia de Samora Correia e concelho de Benavente activou o plano de emergência e retirou das instalações os cerca de 120 trabalhadores por suspeitas de intoxicação.
De acordo com fonte dos bombeiros de Samora Correia o alerta foi dado às 09h27 e os meios de socorro assistiram 30 pessoas, 14 delas feridos ligeiros que foram transportados para o hospital de Vila Franca de Xira. Os restantes 16 recusaram assistência hospitalar e foram assistidos no local. Alguns trabalhadores já tinham queixas de cefaleias, vómitos e náuseas desde o dia anterior. A operação de socorro terminou cerca das 14h00 e ficaram no local representantes da ASAE, da Autoridade Sanitária e da Águas do Ribatejo para apurar as causas do incidente.
O refeitório da fábrica esteve encerrado durante uma semana, enquanto se apuravam as causas do que se pensava ser uma intoxicação. Durante esse tempo a empresa disponibilizou um autocarro para transportar os funcionários e assegurou as refeições fora das instalações fabris.
O relatório médico agora divulgado afasta a hipótese de intoxicação e revela que o mal-estar dos trabalhadores foi provocado por um surto de gastroenterite viral, uma inflamação aguda do revestimento do estômago e dos intestinos causada por vírus. Os sintomas normalmente associados a esta patologia são náuseas, vómitos, cólicas abdominais e febre.

Gastroenterite viral esteve na origem do encerramento da fábrica João de Deus

Mais Notícias

    A carregar...