uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Almeirim aposta na certificação de produtos agora com a sopa de pedra
Entrega da certificação da sopa de pedra de Almeirim contou com a presença dos donos dos restaurantes

Almeirim aposta na certificação de produtos agora com a sopa de pedra

Município já entregou processo das caralhotas e já está a preparar o do melão. A Câmara de Almeirim tem vindo a fazer trabalho na valorização dos produtos locais e tradicionais como forma de criar valor turístico e identidade própria. O processo de certificação do pão tradicional caralhota foi o primeiro e está à espera da decisão. Agora é a vez da sopa de pedra como especialidade tradicional garantida.

Edição de 08.05.2019 | Sociedade

O município de Almeirim entregou o segundo processo com vista à certificação de produtos locais. Agora foi a vez de se pedir a certificação da sopa de pedra como especialidade tradicional garantida (ETG), numa cerimónia em que esteve a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho. Este é o segundo pedido de certificação no qual se envolve o município em parceria com a Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo. O primeiro foi o do pão tradicional “caralhota”.
O presidente da câmara, Pedro Ribeiro, revelou que já está a ser preparado um outro processo para certificar o melão de Almeirim. Na mesma altura foi também assinado um protocolo entre a Associação de Restaurantes da Sopa de Pedra e a CVR Tejo para que os restaurantes da cidade tenham nas suas cartas pelo menos cinquenta por cento de Vinhos do Tejo. Andrea Ouro, da associação de restaurantes disse ficar a aguardar uma certificação com distinção.
Pedro Ribeiro destacou que este é um “excelente exemplo” de boas práticas de pessoas que percebem que a certificação é importante. O autarca destacou que a certificação será no futuro um factor de atractividade e é importante para valorizar a identidade da região e reforçar nichos de mercado. A propósito o presidente da Comissão Vitivinícola Regional Tejo, Luís de Castro, realçou que até ao final do ano vai registar-se um crescimento de mais de 40 por cento de vinhos certificados pela CVR Tejo.
O presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ceia da Silva, lembrou que a entidade a que preside já certificou vários restaurantes, sendo que Almeirim é o concelho com mais restaurantes certificados. Anunciou que o guia dos restaurantes certificados da região já esgotou e que está a ser preparada a segunda edição, realçando que a região é a que mais tem crescido em dormidas de turistas e proveitos. Ceia da Silva diz que o sector ainda vai crescer mais atendendo aos projectos que estão em andamento para novos alojamentos.
Ceia da Silva realçou ainda que a sopa de pedra é um produto nacional único, dizendo que não deve haver um português que não conheça este prato. Uma situação confirmada pela secretária de Estado que disse na cerimónia que na sua casa são cinco pessoas e todas elas são viciadas em sopa de pedra. Ana Mendes Godinho acrescentou que os turistas procuram Portugal para consumirem o que é português e que Almeirim tem uma sopa que não existe em mais partes do mundo.

Não se pode brincar com o turismo

O presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo considera que com o turismo e as marcas turísticas não se pode brincar, realçando que não se pode estar a mudar todos os dias nem a experimentar estratégias. Ceia da Silva reforçou a ideia salientando que se uma marca é alterada depois não é reconhecida. Em tom crítico diz que a região da Lezíria do Tejo foi “um joguete de alterações e designações”, mas que agora se está a trabalhar na valorização turística e de marcas e identidades, anunciando que se está a preparar uma identidade turística relacionada com o fandango e o campino.
A intervenção de Ceia da Silva foi feita depois de o presidente da Câmara de Almeirim ter criticado o facto de esta região ter mudado de região de turismo várias vezes. Pedro Ribeiro, realçando que agora se está a trabalhar bem, refere que “a situação do turismo ribatejano estava tão mal que só podia crescer” e elogiou Ceia da Silva dizendo que este faz um trabalho profissional e sabe o que é preciso.

Almeirim aposta na certificação de produtos agora com a sopa de pedra

Mais Notícias

    A carregar...