uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Virar o cu para Norte é problemas pela certa.

Na inauguração da Startup Ribatejo, em Ourém, o Cavaleiro Andante aprendeu mais numa hora de conversa com um empresário da terra que num mês a beber copos ao fim da tarde com os espertalhões da minha santa terrinha. Diz a mulher do meu anfitrião que “quando viram o cu para norte os problemas ficam sempre por resolver”. O que a frase quer dizer, trocando por miúdos, é que quando os assuntos são encaminhados para as gentes do norte não há esperas inúteis; toda a gente trabalha e empenha-se no trabalho. Quando se fala com Lisboa a coisa pia mais fino: são dois dias para atenderem o pedido e mais uns quantos para o despacharem. Mas a conversa não ficou por aqui; “Sabe porque é que eu e o meu pessoal em vez de irmos às compras a Santarém vamos a Leiria? Porque se eu chegar dez minutos antes das sete da tarde a Santarém já encontro toda a gente a varrer o chão; se eu chegar cinco minutos depois das sete a Leiria, e me encostar às montras, quase toda a gente vem à porta perguntar-me se eu preciso de alguma coisa”.O empresário em causa tem uma das maiores empresas do concelho de Santarém, ali para os lados de Alcanede, e diz que se mata todos os dias para conseguir gente que queira trabalhar.

Edição de 27.06.2019 | Cavaleiro Andante

Mais Notícias

    A carregar...