uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Construção da fábrica da Generis em Rio Maior só para o ano
Filipe Santana Dias está “cem por cento convencido” que o empreendimento vai ser concretizado

Construção da fábrica da Generis em Rio Maior só para o ano

Expectativa inicial era de que em meados deste ano a unidade de embalamento de medicamentos já estivesse a funcionar, mas o processo atrasou. Da parte do município está tudo tratado.

Edição de 15.10.2019 | Economia

A fábrica de embalamento de medicamentos que a Generis Farmacêutica quer implantar em Rio Maior só deve começar a ser construída no início de 2020. A informação foi dada a
O MIRANTE pelo presidente da Câmara de Rio Maior, Filipe Santana Dias (PSD), que recentemente fez um ponto da situação com a empresa.
Quando o município aprovou a concessão de benefícios fiscais municipais à Generis, no âmbito da instalação dessa unidade industrial no Parque de Negócios da cidade, estimava-se que em Junho de 2019 a fábrica já pudesse estar em laboração. Mas tal não veio a suceder nem foi ainda iniciada a construção das instalações.
O presidente da Câmara de Rio Maior disse a O MIRANTE que por parte da autarquia o processo está todo despachado e afirma estar “cem por cento confiante que o projecto importantíssimo para o concelho vai avançar”. O atraso que existiu, segundo Filipe Santana Dias, deveu-se ao facto da empresa ter procedido a uma reavaliação do projecto, designadamente ao nivel da tecnologia a aplicar, que terá tido recentemente luz verde para avançar.
Recorde-se que, em Março de 2018, o executivo da Câmara de Rio Maior aprovou, por unanimidade, a minuta do contrato com vista à concessão de benefícios fiscais municipais à Generis Farmacêutica, S.A. no âmbito da instalação de uma unidade industrial na cidade.
O contrato prevê que a empresa fique isenta durante cinco anos de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e de IMT (Imposto Municipal sobre a Transmissão Onerosa de Imóveis) sobre os lotes adquiridos, sendo esse benefício renovável por mais cinco anos, segundo as regras definidas pela Assembleia Municipal de Rio Maior na sua sessão de 27 de Dezembro de 2017.
O município considerou de “relevante interesse municipal” a construção e laboração da unidade industrial a implementar pela Generis. Segundo o contrato, o mínimo de investimento previsto é de 15 milhões de euros e o número mínimo de novos postos de trabalho é de 100. O prazo para a implementação do projecto é de três anos e a empresa comprometeu-se ainda a manter a localização da fábrica em Rio Maior durante um período mínimo de dez anos a contar da data da realização integral do investimento.
O terreno onde vai ser instalada a fábrica é da DEPOMOR, empresa que gere o Parque de Negócios de Rio Maior.

Construção da fábrica da Generis em Rio Maior só para o ano

Mais Notícias

    A carregar...