uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
José Santos é o director-geral da empresa intermunicipal Tejo Ambiente
foto DR José Santos iniciou funções em Setembro

José Santos é o director-geral da empresa intermunicipal Tejo Ambiente

Dirigente desempenhou funções de director-geral operacional da Be Water – Águas de Ourém

Edição de 15.10.2019 | Economia

José Santos, que desempenhou as funções de director-geral operacional da Be Water – Águas de Ourém, é o director-geral da nova empresa intermunicipal Tejo Ambiente tendo iniciado funções em Setembro. A Tejo Ambiente vai gerir os sistemas de abastecimento de água e de saneamento básico dos concelhos de Tomar, Ourém, Sardoal, Mação, Vila Nova da Barquinha e Ferreira do Zêzere.
A empresa intermunicipal tem um capital social de 600 mil euros e os municípios de Tomar e de Ourém detêm as maiores participações (com 35,63% e 32,37%, respectivamente), seguidos de Mação (10,85%), Ferreira do Zêzere (7,94%), Vila Nova da Barquinha (7,63%) e Sardoal (5,58%).
Estima-se que o investimento nas redes de água e saneamento básico ascenda a 124,3 milhões de euros nos próximos 30 anos, com um apoio de fundos comunitários de 56 milhões de euros. Cerca de 38 milhões vão ser investidos nos primeiros cinco anos. Por sectores, 53 milhões de euros vão ser investidos no abastecimento de água, 47 milhões em saneamento e 11,2 milhões na recolha de resíduos urbanos. O tarifário vai ser uniforme para os seis concelhos, o que faz com que haja um aumento no preço da factura da água nos concelhos de Sardoal e Mação.
A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), disse a O MIRANTE, em Julho deste ano, que já foram feitas candidaturas para obras no valor de cerca de 44 milhões de euros e assim que houver resposta por parte do POSEUR (Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) avançam os trabalhos. “Também fizemos candidaturas para combater as perdas de água, porque é um desígnio nacional e pretendemos diminuir ao máximo as perdas de água”, sublinhou a autarca.
A Tejo Ambiente arranca com 147 trabalhadores. A maioria transita dos municípios ou dos SMAS (Serviços Municipalizados de Água e Saneamento), sem perdas de regalias. Numa segunda fase, e à medida que o serviço for crescendo, a empresa passará a ter 180 trabalhadores. A frota de veículos da empresa intermunicipal vai ser renovada, uma vez que a idade média das viaturas é de 17 anos. Também os contentores vão ser renovados e a lavagem dos mesmos vai ser feita com uma periodicidade mínima de dois meses.
A sede da empresa intermunicipal será em Ourém, onde vão ficar concentrados todos os serviços administrativos, contabilidade, recursos humanos e compras. Em Tomar ficará um Pólo de Engenharia e Tecnologia. Em todos os concelhos haverá centros operacionais para assegurar a proximidade à população. Está previsto que a Tejo Ambiente esteja a servir a população a partir de 1 de Janeiro de 2020.

José Santos é o director-geral da empresa intermunicipal Tejo Ambiente

Mais Notícias

    A carregar...