uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Obras no esteiro de Azambuja tardam a arrancar

Requalificação das margens da vala, com remoção de lamas, deve começar até 2021, espera o presidente do município, Luís de Sousa.

Edição de 06.11.2019 | Politica

A requalificação da vala do esteiro, em Azambuja, está num impasse há meses e não se sabe ainda quando é que a intervenção vai avançar. Para o presidente da Câmara de Azambuja, Luís de Sousa (PS), há o desejo de prosseguir com a obra antes de terminar o mandato. E confessa “já não ver a hora para se tornar realidade”, por ser uma ambição sua, enquanto líder do município, e da população da vila.
O processo para lançamento do concurso público esteve num impasse durante meses, depois de as empresas interessadas em ficar com a obra terem apontado falhas ao projecto elaborado pela Câmara de Azambuja. Um dos entraves, apontou Luís de Sousa, teve a ver com as lamas em grande quantidade e de origem suspeita, detectadas durante trabalhos de desassoreamento da vala levados a cabo pela Câmara de Azambuja.
A caracterização destes resíduos foi realizada em Setembro deste ano, por uma empresa especialista na área, contratada pelo município, através de concurso público, no valor de 8.850 euros. Depois de uma análise rigorosa comprovou-se que as lamas não são de origem perigosa, adiantou o autarca na última sessão da assembleia municipal, em resposta ao eleito do Bloco de Esquerda, Daniel Claro.
Segundo o autarca, o custo dos trabalhos co-financiados por fundos comunitários, incluindo a remoção de lamas, deve ultrapassar o milhão de euros. O projecto prevê a requalificação da vala do esteiro e área paisagística envolvente, nomeadamente a criação de bolsas de estacionamento, uma ciclovia, zona de lazer dotada de equipamentos de actividade física e o melhoramento do acesso à vala do esteiro, e construção de um porto para atracar pequenas embarcações.
Luís de Sousa adiantou ainda, a
O MIRANTE, que há perspectiva de ali se vir instalar um bar e restaurante, afim de tornar a zona mais atractiva e potenciar o crescimento do turismo no concelho.

Mais Notícias

    A carregar...