uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Salários em atraso colocam em dificuldades CBEI de Vila Franca de Xira
Sindicatos e alguns trabalhadores têm estado reunidos à porta da instituição reclamando pelo salário em atraso

Salários em atraso colocam em dificuldades CBEI de Vila Franca de Xira

Associação é o segundo maior empregador da cidade e a situação difícil da instituição poderá levar a despedimentos. 82 trabalhadores não receberam ordenado de Dezembro.

Edição de 22.01.2020 | Sociedade


O Centro de Bem-Estar Infantil de Vila Franca de Xira (CBEI), um dos maiores empregadores da cidade, está a atravessar dificuldades de tesouraria e os 82 trabalhadores da instituição ainda não receberam o ordenado de Dezembro.
A situação está a preocupar a comunidade e a câmara municipal já agendou uma reunião com os dirigentes da instituição para se inteirar da situação. O Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais e o Sindicato dos Professores da Grande Lisboa promoveram uma greve dia 15 de Janeiro, já depois do fecho desta edição, para reivindicar o pagamento dessas verbas.
Em comunicado, a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) acusa os órgãos sociais da associação de má gestão e critica as falhas para com os trabalhadores, por exemplo, no não pagamento dos retroactivos das actualizações salariais de 2017, 2018 e 2019, o trabalho suplementar, o atraso no pagamento do subsídio de Natal e o não pagamento do ordenado de Dezembro. “Dinheiro não falta, o problema é a forma como é gerido, só assim se justifica a falta de tesouraria”, refere a Intersindical.
O MIRANTE contactou o presidente da instituição, Gil Teixeira, que remeteu esclarecimentos para um comunicado emitido na manhã de terça-feira, onde confirma o não pagamento do vencimento por “motivos exógenos ao CBEI” que não permitiram honrar esse compromisso, “como sempre aconteceu ao longo dos últimos anos”. A actual direcção herdou dívidas a rondar os 20 mil euros quando tomou posse há quatro anos e, desde então, tem tentado equilibrar as contas.
A administração diz-se disponível para esclarecer as dúvidas dos trabalhadores e garante que estão a ser desenvolvidos todos os esforços para alcançar uma resolução para o problema o mais breve possível. “Lamentamos os transtornos causados a todos os trabalhadores da instituição e os eventuais transtornos que possam ter existido junto de pais e utentes do CBEI”, refere a nota.
Entretanto fonte da instituição explicou a O MIRANTE que as verbas transferidas actualmente pela Segurança Social não chegam para suportar as despesas com os ordenados dos funcionários. A expectativa é que, através de um financiamento bancário que está a ser negociado, o CBEI possa regularizar os vencimentos até final de Janeiro. Mas com o actual número de funcionários e o seu peso financeiro mensal – cerca de 80 mil euros em salários – a instituição vai necessariamente ter de rever o quadro de pessoal, atendendo à redução de utentes e às falhas de pagamento de mensalidades de alguns encarregados de educação. Frequentam o CBEI perto de 500 utentes, sobretudo na área da infância.

Câmara preocupada
O município de Vila Franca de Xira está preocupado com a situação do CBEI e já está marcada uma reunião entre as partes onde será feito o ponto de situação sobre o estado financeiro da instituição. “Com tranquilidade, discrição e objectividade vamos tentar fazer o que está ao nosso nível para salvaguardar os postos de trabalho e o direito inalienável de cada trabalhador em receber o seu ordenado, sem meter em causa o serviço que é prestado às famílias. Temos de ver, juntamente com a Segurança Social, como poderemos ajudar o CBEI neste momento difícil”, disse o presidente da câmara, Alberto Mesquita.

Salários em atraso colocam em dificuldades CBEI de Vila Franca de Xira

Mais Notícias

    A carregar...