uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
José Manuel Franco é o novo presidente da Cerci de Azambuja

José Manuel Franco é o novo presidente da Cerci de Azambuja

Clima de guerra aberta marcou a campanha para os órgãos sociais da Cerci de Azambuja.

Edição de 19.02.2020 | Sociedade

José Manuel Franco foi eleito para a presidência da Cerci Flor da Vida de Azambuja, na sexta-feira, 7 de Fevereiro, reunindo mais 44 votos do que o seu adversário Vasco Ramos. Nesta eleição votaram 256 cooperadores, sendo que mais de metade escolheu a Lista Relançar o Futuro para presidir ao conselho de administração, conselho fiscal e assembleia-geral.
Com este resultado a vice-presidente da direcção cessante, Isabel Silva, mantém-se nas mesmas funções, com João Coelho no lugar de secretário e Hugo Marques como tesoureiro. Pedro Félix é o presidente da assembleia-geral e o antigo autarca de Azambuja, Joaquim Ramos, preside ao conselho fiscal.
Num primeiro comunicado, após o fecho dos resultados, a lista de José Manuel Franco afirmou que “trabalho e resultados” serão as palavras de ordem para dirigir a instituição que tem atravessado graves problemas financeiros nos últimos anos. “A Cerci pela função social que desempenha merece estabilidade, respeito e sentido de responsabilidade social pelos quais os órgãos eleitos lutarão”, anunciou ainda.
O clima de guerra aberta entre a Lista Alternativa, liderada por Vasco Ramos, e a anterior direcção presidida por Carlos Neto foi evidente no período que antecedeu o sufrágio, com acusações de favorecimento da direcção cessante à lista de José Manuel Franco. Por sua vez, a lista de José Manuel Franco manteve-se alheia às acusações que levaram a Cerci a emitir um comunicado dizendo-se alvo de ameaças e injúrias sem fundamento.
O acto eleitoral que se realizou entre as 14h00 e as 21h00 de sexta-feira, 7 de Fevereiro, com uma adesão de 89 por cento dos cooperadores da instituição, também ficou marcado por um clima de tensão com alguns cooperadores a serem impedidos de votar, por não terem pago as quotas até ao prazo limite imposto pela assembleia-geral. Esta foi a segunda data marcada para o sufrágio, depois de ter sido desconvocado pela assembleia-geral cessante, por necessidade de averiguar possíveis irregularidades nas fichas de inscrição de novos cooperadores.

José Manuel Franco é o novo presidente da Cerci de Azambuja

Mais Notícias

    A carregar...