Sociedade | 21-06-2023 19:34

Leiria, Coimbra, Médio Tejo e Beira Baixa defendem aeroporto em Santarém

aeroporto aviao

Várias comunidades intermunicipais da região Centro assumiram uma posição conjunta em defesa da opção Santarém para localização do novo aeroporto, considerando que é a escolha ideal.

As comunidades intermunicipais (CIM) das regiões de Leiria e de Coimbra, e também do Médio Tejo e da Beira Baixa defenderam, numa declaração conjunta, a localização do futuro aeroporto internacional de Lisboa em Santarém, que classificaram como a “escolha ideal”. Na declaração em defesa da localização do futuro aeroporto internacional em Santarém, aquelas comunidades destacaram os pontos que justificam esta escolha, como a localização geográfica, pois “Santarém situa-se numa posição central em relação às regiões circundantes, o que permitiria uma fácil acessibilidade e conectividade para os viajantes”.

“Além disso, a sua proximidade com importantes vias rodoviárias e ferroviárias garante uma maior integração e mobilidade inter-regional”, lê-se no documento, no qual se destaca ainda o potencial turístico e o desenvolvimento económico da opção por Santarém. Para estas comunidades, outro factor a ter em conta é o “descongestionamento de outros aeroportos”, o que resultaria numa “melhor distribuição de tráfego aéreo, melhorando a eficiência do sistema aeroportuário”, adiantam aquelas estruturas, numa declaração lida pelo presidente da Região de Leiria, Gonçalo Lopes.

As comunidades apelaram às autoridades competentes e aos responsáveis pela tomada de decisão que “priorizem Santarém”, em benefício de toda a região e do país. Na conferência de imprensa, o presidente da CIM da Beira Baixa, João Lobo, destacou que a escolha de Santarém “tira proveito da rede construída do ponto de vista da ferrovia e da rede viária”, sustentando que a “inteligência manda” esta opção.

Já a presidente da CIM do Médio Tejo, Anabela Freitas, apontou outros dois aspectos: a coesão territorial e o “investimento maioritariamente privado” da localização em Santarém. Por sua vez, o presidente da Região de Coimbra, Emílio Torrão, notou que este “é o aeroporto de Portugal, não é o aeroporto internacional de Lisboa”, acrescentando que se deve “acreditar na iniciativa privada”.

Questionado sobre as declarações do ministro das Infraestruturas, João Galamba, à CNN/TVI, que considerou a opção por Santarém “longe”, Gonçalo Lopes disse que “é opinião, não é uma certeza”. “Hoje assumimos uma posição política clara, objectiva, maturada e, portanto, achamos que a questão da distância já não se mede em quilómetros, mede-se em tempo”, adiantou. “Respeitamos aquilo que os elementos do Governo pensam, individualmente ou coletivamente. O que é fundamental para que haja credibilidade na escolha é que a Comissão faça o seu trabalho de uma maneira independente e achamos que não está posta em causa essa independência”, acrescentou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo