uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Mais um vereador a abandonar a reunião de câmara em Rio Maior
Daniel Pinto na altura em que abandonava a sala

Mais um vereador a abandonar a reunião de câmara em Rio Maior

Daniel Pinto (PS) ficou agastado com uma intervenção feita pelo vice-presidente do município, Filipe Santana Dias (PSD).

Edição de 26.12.2018 | Política

O vereador do PS Daniel Pinto abandonou a reunião do executivo da Câmara Municipal de Rio Maior realizada na manhã de sexta-feira, 14 de Dezembro, agastado com o teor da intervenção que na altura era proferida pelo vice-presidente da autarquia, Filipe Santana Dias (PSD).
Santana Dias respondia, em tom irónico mas educado, a uma intervenção de Daniel Pinto, quando o vereador socialista, sem que nada o fizesse prever, anunciou que ia abandonar a reunião, recolheu os seus pertences, levantou-se e saiu da sala, acusando o vice-presidente de “não estar a ser intelectualmente honesto”.
Tudo começou com uma intervenção aparentemente inócua de Daniel Pinto, no período de antes da ordem do dia, em que perguntou à presidente da câmara, Isaura Morais (PSD), quantas iniciativas foram desenvolvidas pelo município em parceria com a associação cultural Ephemera desde que Isaura é presidente da autarquia.
Refira-se que a associação Ephemera é um projecto ligado à biblioteca e arquivo de José Pacheco Pereira, conhecido comentador, escritor e político militante que tem casa na Vila da Marmeleira e que foi mandatário de Isaura Morais nas suas três candidaturas à presidência da Câmara de Rio Maior.
Daniel Pinto recordou que essa associação tem feito um trabalho de grande relevância em todo o país e tem colaborado com diversos municípios, pelo que sugeriu que fosse aproveitado o facto de a associação ter base na Marmeleira para se estreitar a relação com o município. “Tenho a percepção que não tem sido feita muita coisa”, declarou o vereador socialista.
Pouco depois, Filipe Santana Dias abordou também a questão, começando por dizer que gostaria de perguntar quantas actividades foram desenvolvidas com a Ephemera antes de Isaura Morais ser presidente do município. Depois, colocou outras perguntas, entre elas qual era o montante da dívida da Câmara de Rio Maior quando Isaura Morais conquistou a câmara ao PS, em 2009, e qual é o montante actual da dívida.
A intenção de Santana Dias foi comparar aspectos do trabalho feito pela anterior gestão socialista com o da maioria PSD/CDS, que gere o município desde Outubro de 2009. E foi aí que o verniz estalou. A reacção intempestiva de Daniel Pinto mereceu ainda um comentário da presidente Isaura Morais: “Não percebi a reacção do vereador Daniel Pinto. Ele já me acusou de desonestidade política e eu não saí da sala”, disse a autarca, referindo que certo tipo de cargos exigem um perfil adequado.

Segundo caso num mês

Esta é a segunda vez em pouco mais de um mês que um membro do executivo municipal abandona a reunião de câmara em sinal de protesto. Na reunião de 9 de Novembro, a vereadora Ana Filomena Figueiredo (CDS/PP) abandonou a sala como forma de protesto pela forma como, na sua óptica, a presidente da autarquia estava a conduzir os trabalhos. Em causa esteve o facto de Isaura Morais não ter dado a palavra a Ana Figueiredo quando esta pediu - numa altura em que se debatia a atribuição de bolsas de estudo a alunos do concelho -, para permitir que o vice-presidente da câmara prestasse alguns esclarecimentos sobre o assunto.

Mais um vereador a abandonar a reunião de câmara em Rio Maior

Mais Notícias

    A carregar...