uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Primeiro bebé do ano em Santarém nasce após viagem atribulada
Svialtana Bystrova e Aleh Ivanou estão radiantes com por terem Vera no colo

Primeiro bebé do ano em Santarém nasce após viagem atribulada

Pai ainda foi mandado parar pelas autoridades na ida para o hospital, na madrugada de passagem de ano.

Edição de 09.01.2019 | Sociedade

Ao entrar na sala de recobro do serviço de ginecologia e obstetrícia do Hospital Distrital de Santarém, nem parece que lá está a pequena Vera Ivanova, tal é o silêncio. A menina, filha do casal de bielorussos Svialtana Bystrova e Aleh Ivanou, de 32 e 44 anos, foi o primeiro bebé a nascer na maternidade desse hospital no primeiro dia de 2019.
Vera Ivanova veio ao mudo um quarto de hora antes da uma da tarde com quatro quilos e duzentos e dez gramas e 51 centímetros de comprimento. A mãe entrou no hospital às quatro horas da manhã do dia 1 de Janeiro, depois de ter festejado a passagem de ano em casa e de uma viagem atribulada até ao hospital.
“Na noite de passagem de ano preparei os pratos típicos da Bielorrússia e jantámos todos juntos. Depois fiquei em casa a ver o fogo-de-artifício pela televisão e fui-me deitar. Pelas três da madrugada comecei a sentir muitas dores e decidimos vir ao hospital. Durante a deslocação, a GNR de Marinhais ainda nos mandou parar numa operação de stop, mas não ficámos muito tempo porque o meu marido pediu que nos deixassem seguir e o militar deixou”, conta Svialtana sorrindo.
Esta é a segunda filha do casal, emigrado em Portugal há 15 e que já residiu no Porto Alto e, agora, em Benavente. A mãe está a terminar o mestrado em Medicina Veterinária na Universidade Técnica de Lisboa e o pai é médico veterinário na exploração Barão & Barão, em Benavente, local onde também reside, juntamente com a sua filha, Viktoria Ivanova, de 11 anos.
O casal confessa que, tal como a primeira filha, Vera foi muito desejada e já têm tudo preparado em casa para receber o mais novo rebento da família. E dizem que poderão não ficar por aqui. “Talvez venhamos a ter um terceiro filho. Pode ser desta que seja um rapaz”, afirma a mãe, acrescentando que, para já, quer defender a tese e manter-se em casa com a filha. “Quero continuar em Portugal porque gosto muito deste país. É como se fosse a minha segunda terra natal”, admite a residente em Benavente.

Entre explicações e exames
Svialtana Bystrova conta que o primeiro a vir para Portugal foi o seu marido, numa altura em que já cá estavam o cunhado e a irmã. Entretanto, depois de concluir o secundário e de se casar na Bielorússia, a médica veterinária juntou-se a ele.
“No início pensámos estar cá apenas por um ou dois anos para ganhar algum dinheiro extra para colocarmos à parte. Mas depois fomos ficando e decidi aprender a língua portuguesa e ter explicações para me preparar para os exames nacionais e entrar na universidade”, adianta Svialtana Bystrova a O MIRANTE.
Ainda a recuperar do parto, a recém-mamã desabafa que não estava nada à espera que a pequena Vera nascesse no primeiro dia do ano, já que tudo indicava que iria nascer a 26 de Dezembro. “Pensámos que, por ser menina, que nascesse antes de tempo, mas acabou por passar todas as previsões e só nascer às quarenta semanas e seis dias”, diz Svialtana Bystrova enquanto vai olhando para o berço onde se encontrava a bebé a dormir. Uma prenda bastante especial para este simpático casal, que festeja o aniversário do seu casamento dentro de duas semanas.

Baptizado em Abril

Por ser ortodoxo, o casal conta que pretende seguir a tradição e, daqui a três meses – altura em que permitem que a bebé embarque no avião -, ir à Bielorússia realizar o baptizado. Quanto aos padrinhos, contam, serão membros da família tal como aconteceu com a filha mais velha.

Bebés do ano em Vila Franca de Xira e Abrantes

A madrugada do primeiro dia do ano foi calma na maternidade do Hospital Vila Franca de Xira, com o primeiro bebé a nascer apenas às 12h50 do dia 1 de Janeiro. É uma menina e pesa três quilos e 170 gramas.
Na maternidade do Hospital de Abrantes, o primeiro bebé do ano chama-se Mateus e nasceu às 17h48 de dia 1 de Janeiro.

A mesma médica nos dois partos

Depois de ter dado à luz a filha mais velha no Hospital Distrital de Santarém, Svialtana Bystrova explica que escolheu ter a sua bebé no mesmo local pela qualidade do atendimento. “Todos me trataram muito bem da última vez e, por isso, decidi vir aqui ter a minha outra filha”, admite, recordando que, curiosamente, a médica que fez o parto da filha Viktoria foi a mesma que a acompanhou no parto da filha Vera, onze anos depois.

Nome escolhido a dedo

Escolher um nome para um filho é difícil, mas para este casal foi uma tarefa fácil. Se com a primeira filha escolheram o nome Viktoria, por Svialtana Bystrova ter conseguido entrar na universidade no curso que queria, desta vez a escolha recaiu em Vera. “Queríamos que fosse um nome português e que tivesse um bonito significado. Optámos, por isso, pelo nome Vera, que quer dizer ‘fé’ e que tudo nos vai correr bem no futuro”, revela a mãe babada.

Primeiro bebé do ano em Santarém nasce após viagem atribulada

Mais Notícias

    A carregar...