uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Bispo impede padre José da Graça de dar mais missas em Abrantes
Padre José da Graça foi afastado de funções em Abrantes

Bispo impede padre José da Graça de dar mais missas em Abrantes

D. Antonino Dias já nomeou outro padre para administrar as paróquias de São João e São Vicente. Em causa está o facto de José da Graça ter sido condenado em tribunal por burla e falsificação.

Edição de 23.10.2019 | Sociedade

O bispo de Portalegre-Castelo Branco, D. Antonino Dias, afastou o cónego José da Graça, 76 anos, de todas as funções nas paróquias de São João e São Vicente, em Abrantes. D. Antonino Dias emitiu um comunicado, publicado na terça-feira, 15 de Outubro, no site da diocese onde informa que nomeou o padre António Martins Castanheira como administrador paroquial em Abrantes, afirmando que este tem todas as funções, deveres e direitos de pároco.
O decreto do bispo entrou imediatamente em vigor sendo que a gestão das actividades nas paróquias de Abrantes será feita pelo arcipreste de Abrantes, padre Adelino Cardoso, de Rossio ao Sul do Tejo. D. Antonino Dias informa também que no próximo domingo, 20 de Outubro, vão ser suspensas todas as actividades litúrgicas nas paróquias de Abrantes, realizando-se apenas uma missa, pelas 18h00, na igreja de São Vicente, celebrada pelo novo administrador paroquial com a presença do vigário-geral da diocese.
O bispo de Portalegre-Castelo Branco justifica esta decisão com o facto do padre José da Graça ter recorrido para a Congregação do Clero da decisão de D. Antonino Dias em dispensá-lo das paróquias de Abrantes. Em causa está o facto de José da Graça ter sido condenado em tribunal por burla e falsificação. O recurso suspendia a ordem de D. Antonino Dias, que vai agora ser analisada pelo Núncio Apostólico de Lisboa e pelo perfeito da Congregação do Clero no Vaticano.
“Enquanto se aguarda a resposta ao recurso instruído para a Congregação do Clero, o cónego José da Graça não perde o título de pároco nem o bispo pode nomear outro, mas deixa de ter qualquer responsabilidade nas paróquias em causa. O padre António Martins Castanheira foi nomeado administrador paroquial das comunidades cristãs das paróquias de São João e de São Vicente, ambas em Abrantes, enquanto se aguarda a resposta ao recurso hierárquico”, justifica D. Antonino Dias.

Cónego recorre de condenação para o Tribunal da Relação
Recorde-se que José da Graça, pároco de Abrantes e dirigente do Centro Interparoquial, continuava a exercer funções, depois de ter sido dispensado pelo bispo de Castelo Branco-Portalegre por ter sido condenado em tribunal por burla e falsificação. O cónego José da Graça recorreu da decisão do bispo, que o mandou afastar-se de Abrantes, onde está há 34 anos, e apresentar-se em Portalegre para receber novas tarefas.
José da Graça também recorreu para o Tribunal da Relação do acórdão do Tribunal de Santarém, que o condenou a cinco anos de prisão, com pena suspensa por igual período. Em causa no processo estava a inscrição fraudulenta de utentes na comunidade terapêutica de toxicodependentes e nos apartamentos de reinserção para que o Centro Interparoquial recebesse os apoios máximos do Estado.

Bispo impede padre José da Graça de dar mais missas em Abrantes

Mais Notícias

    A carregar...