uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Nova administradora do Politécnico de Santarém só esteve um ano no cargo
Teresa Salvador só esteve um ano como administradora do Politécnico de Santarém

Nova administradora do Politécnico de Santarém só esteve um ano no cargo

Teresa Salvador pediu para sair em Setembro e já assumiu funções como directora da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril. Razões pessoais, relacionadas com a distância que tinha que percorrer diariamente, estão na origem da decisão. Novo administrador está escolhido e vai ser anunciado em breve.

Edição de 23.10.2019 | Sociedade

Durou apenas um ano a passagem de Teresa Salvador como administradora do Instituto Politécnico de Santarém (IPSantarém), um importante cargo que, na hierarquia interna, apenas responde à presidência do instituto. Natural de Tomar mas proveniente da zona de Lisboa, onde foi administradora do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), Teresa Salvador trocou agora o IPSantarém, para onde tinha sido nomeada em 10 de Setembro de 2018, pela direcção da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril.
Teresa Salvador, 52 anos, veio substituir no IPSantarém Pedro Carvalho, que no Verão de 2018 saiu para a Câmara de Santarém, para desempenhar funções de jurista, mas um ano depois regressou ao Complexo Andaluz, agora como administrador dos Serviços de Acção Social do IPSantarém. O presidente do IPSantarém, José Mira Potes, disse ao nosso jornal que o sucessor de Teresa Salvador já está escolhido e será anunciado na cerimónia de abertura solene do ano lectivo de 2019/2020.
Contactado por O MIRANTE, o presidente do IPSantarém admitiu que as mexidas que se têm verificado nas estruturas dirigentes “não são o ideal para a estabilidade da instituição”. Mas ressalva que há que “ter em atenção que estão em causa pessoas que, por muita determinação que mantenham no exercício das suas atribuições, há imperativa necessidade de se compatibilizarem todos os aspectos da vida pessoal e individual de cada um”. José Mira Potes realça ainda “o grande profissionalismo da senhora administradora e o seu contributo para a recuperação observada do IPSantarém”.

Nomeações originam críticas
As mexidas em altos cargos dirigentes do IPSantarém têm merecido algumas críticas internas, nomeadamente do professor da Escola Superior de Gestão, Luís Fé de Pinho, que é um declarado opositor da gestão de José Mira Potes. Na sequência da saída de Teresa Salvador, Fé de Pinho enviou um email à comunidade académica onde questiona a escolha de dirigentes através de nomeação em vez de se proceder a concursos públicos.
Fé de Pinho dá como exemplos as recentes escolhas para a administração do IPSantarém, para assessora jurídica e para administrador dos Serviços de Acção Social, “com as nomeações de amigos e de amigos de amigos em ‘comissão de serviço’ para os cargos directivos”. E acrescenta: “O IPS tem de ter uma gestão competente e transparente (que não tem) e essa gestão passa pela abertura de concursos públicos para todos os cargos do instituto”.
Questionado por O MIRANTE sobre a metodologia usada para a escolha do novo administrador o presidente do IPSantarém diz que essa questão é um “não assunto” e que o cargo de administrador “não vai a concurso nem tinha de ir sendo, como é, um cargo livremente escolhido e exonerado pelo presidente do instituto”. E reforça que a responsabilidade pela escolha é-lhe legalmente cometida e foi o que fez, em equipa, com os restantes elementos da direcção do IPSantarém.

Nova administradora do Politécnico de Santarém só esteve um ano no cargo

Mais Notícias

    A carregar...