uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Provedor do munícipe do Cartaxo renunciou ao cargo
Carlos Galelo desempenhou funções durante ano e meio

Provedor do munícipe do Cartaxo renunciou ao cargo

Presidente do município garante que Carlos Galelo era das pessoas mais indicadas para essas funções.

Edição de 23.10.2019 | Sociedade

Carlos Galelo renunciou ao cargo de provedor do munícipe do Cartaxo um ano e meio após ter aceite o convite da câmara municipal. A informação foi dada pelo presidente do município, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), na última reunião do executivo, que decorreu em Valada.
O autarca ainda chegou a reunir-se com Carlos Galelo no dia 1 de Outubro, mas o reformado acabou por renunciar ao cargo nesse mesmo dia. O pedido de renúncia foi enviado via e-mail para o presidente da câmara e para o presidente da assembleia municipal.
Agora, adianta Pedro Magalhães Ribeiro, o município vai ouvir as várias forças políticas e presidentes da junta para depois se decidir quem será o próximo provedor do munícipe do Cartaxo. “Carlos Galelo era das pessoas mais indicadas para o cargo”, admite o autarca.
Recorde-se que, em Março do ano passado, O MIRANTE esteve à conversa com o agora ex-provedor do munícipe. Na altura, o professor e advogado garantia que aquela função não era apenas uma necessidade da população e das empresas, mas também da própria câmara. Afirmava ainda que pretendia organizar sessões para que a população debatesse o tema da cidadania.
Carlos Galelo, 66 anos, nasceu na freguesia de Nogueira, concelho de Bragança. Oriundo de uma família humilde, desde cedo fez questão de ajudar os pais trabalhando no campo. Com 14 anos, decidiu prosseguir os estudos, tendo frequentado o curso comercial na Escola Industrial e Comercial de Bragança. Em 1975, ingressou na Escola do Magistério Primário de Bragança, hoje Escola Superior de Educação, no curso de professores do 1º ciclo do ensino básico.
A primeira colocação como professor foi numa pequena localidade junto a Moita do Ribatejo e no ano seguinte foi colocado em Arcena (Alverca), cidade onde foi viver após se casar. Foi nessa altura que leccionou na tele-escola em Vialonga e matriculou-se no curso de Direito da Universidade Clássica de Lisboa. Já a residir no Cartaxo, leccionou em várias escolas secundárias da região e iniciou o exercício da advocacia. Reformou-se em 2013 como professor secundário e em 2017 como advogado.

Provedor do munícipe do Cartaxo renunciou ao cargo

Mais Notícias

    A carregar...